Vestidos a rigor e respeitando todos os pormenores descritos nas passagens da Bíblia, o Grupo de Jovens de Alvarelhos encenou na passada sexta-feira, uma Via Sacra movimentada. Apesar do frio que se fazia sentir, foram muitos os que resistiram e ficaram até ao fim da encenação.

   Alvarelhos foi palco de mais uma Via Sacra, que se realiza há nove anos consecutivos. Mas este ano a encenação teve algumas novidades que captaram a atenção do público. "Este ano, tentamos encenar os pormenores, tentamos tornar o que conta a Bíblia o mais real possível", explicou Mário Jorge, presidente do Grupo de Jovens.

Cerca de quarenta jovens, vestidos a rigor e respeitando todos os pormenores descritos nas passagens da Bíblia, encenaram a última ceia, onde Jesus partilhou o pão e o vinho e lavou os pés aos apóstolos, a condenação à morte, a subida ao calvário, onde foi pregado na cruz e a ressurreição de Jesus, percorrendo vários espaços da freguesia desde a aldeia de Cidoi até à Igreja de Alvarelhos.

Este teatro da responsabilidade do Grupo de Jovens de Alvarelhos teve ainda a colaboração de José Ramos, pároco da freguesia.

 Apesar do frio que se fez sentir, o responsável lembrou que "tinha muita gente a ver a Via Sacra e ficamos muito contentes com a adesão das pessoas, que no fim vieram ter connosco para nos dar os parabéns".

À margem da encenação, Mário Jorge explicou que "a Via Sacra deste ano foi uma evolução do que se passava nos outros anos" e mais uma vez, "correu bastante bem", afirmou.

A pensar já no próximo ano, o responsável pelos jovens de Alvarelhos lembrou: "temos ainda alguns pormenores para os quais temos de prestar mais atenção e tentar melhora-los, mas penso que, no geral, este ano a Via Sacra correu bem".