A Escola Secundária da Trofa esteve presente na V Mostra Nacional de Ciência, no Museu da Electricidade, em Lisboa, através de um projeto elaborado pelo aluno da turma 1211 do ensino profissional, João Matos, do curso Técnico de Informática de Gestão.

O projecto apresentado por este aluno consiste numa aplicação informática, de nome ADB Made Easy, baseada num GUI (Graphic User Interface), que permite ajudar o utilizador a “comunicar” com os seus equipamentos móveis (telemóveis). A ideia surgiu da ideia de uma plataforma android nos telemóveis que facilite a utilização dos comandos ADB (Android Debug Bridge). As pessoas que utilizam os equipamentos móveis android terão vantagem nesta aplicação. O equipamento utilizado no desenvolvimento da aplicação é um computador com a linguagem de programação Visual Basic 2010 instalada e o acesso ao CMD para utilização de comandos do sistema operativo.

Num contacto breve, o aluno João Matos esclareceu-nos sobre algumas das questões relacionadas com este projecto.

NT – Como é que surgiu a ideia de participar?

João – Habitualmente utilizo a net e, num determinado dia, descobri que havia este concurso que já vai na sua 19ª edição. Verifiquei que reunia os requisitos para participar, e, com os conhecimentos adquiridos nas aulas de informática, em especial, em Linguagens de Programação com a professora Adelina Maia, decidi avançar.

NT – Há muito tempo que estás envolvido no projeto?

João – Embora soubesse já antes, a verdade é que só comecei a trabalhar em janeiro. Numa fase inicial, sozinho. Tive de “partir muita pedra”. Mais tarde, e já com o “comboio” em andamento, dei conhecimento à professora do que estava a “cozinhar”.

NT – Mas em que consiste o teu projeto?

João – Faço parte da ‘comunidade android‘ (conjunto de pessoas que trabalha com o sistema operativo android que, no fundo, é o núcleo do sistema operativo Linux). Com um telemóvel, tipo android, e através das conversas estabelecidas com a malta pertencente à comunidade e também de uma certa curiosidade minha e irrequietude juvenil, comecei a ter necessidade de criar um ambiente gráfico que ajudasse a comunicação entre o utilizador e o equipamento.

NT – Tudo isto sem esquecer os estudos…

João – Pois…mas a partir de fevereiro comecei a desenvolver o projeto, tendo também em conta a Prova de Aptidão Profissional (PAP) a apresentar no final do ano lectivo. A professora Rita Leiras considerou, então, que era um trabalho interessante para apresentar como PAP, reformulando o meu projeto.

Esta mostra é a parte final do Concurso para jovens Cientistas e Investigadores promovido pela Fundação da Juventude. Com a realização deste concurso procura-se promover os ideais da cooperação e do intercâmbio entre jovens cientistas e investigadores e estimular o aparecimento de jovens talentos nas áreas da Ciência, da Tecnologia, Investigação e Inovação.

Dirige-se aos estudantes com idades compreendidas entre os 15 e 20 anos e os trabalhos podem enquadrar-se em diferentes áreas: Biologia, Ciências da Terra, Ciências do Ambiente, Ciências Médicas, Ciências Sociais, Economia, Engenharias, Física, Informática/Ciências da Computação/ Matemática e Química.

Os trabalhos foram entregues até 16 de abril. Seguiu-se a seleção dos trabalhos e agora os melhores deram corpo à V Mostra Nacional de Ciência.  

Fernando Pinto

Professor da Escola Secundária da Trofa

 

{fcomment}