Josesa
“Realizado e orgulhoso no que diz respeito à vida de autarca”. Este é o sentimento de José Sá, que garante que os objectivos a que se propôs no início do mandato “foram cumpridos”.

Em entrevista exclusiva ao NT, o presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado faz um balanço muito positivo dos últimos quatros anos a liderar os destinos da freguesia e garante que “ter cumprido com as promessas” é o que lhe traz mais “satisfação, orgulho e sentido de responsabilidade”. “Muito há feito aqui na freguesia de S. Martinho de Bougado, situações de carências e situações ao mesmo tempo de que a população pode não se aperceber, mas em momento oportuno irei publicar e pôr à apreciação da população aquilo que esta Junta de Freguesia fez ao longo destes quatro anos de mandato”, adiantou.

A um mês e meio de terminar o mandato, José Sá congratula-se por constatar que todos os objectivos do plano eleitoral foram cumpridos e orgulha-se por todas as “muitas obras a mais que realizou que não estavam integradas no plano”. Em curso estão ainda “duas ou três obras” que estão por terminar, como a requalificação da Rua Teixeira Lopes e da Rua S. João de Brito, na Esprela.

José Sá garante que não quer acabar o mandato sem iniciar a obra do alargamento do cemitério que, segundo o autarca, é uma obra “que foi esquecida pelos dois mandatos que o antecederam”. “Estou atento e a tempo de dar a conhecer aos trofenses que também com essa obra cumpri”, ressalvou. Relativamente à obra do cemitério, o presidente do executivo de S. Martinho avançou que é o atraso do processo burocrático que está a atrasar o avanço do projecto e que “a Junta já contactou todos os proprietários dos terrenos”, dos quais “90 por cento estão de acordo”. “A Junta vai comprar o terreno e vai desenvolver a obra através de um projecto que brevemente se irá conhecer”, adiantou José Sá.

No que diz respeito à situação financeira do executivo, o autarca reconhece que esta não está regularizada como desejado, fruto de “um decorrer de obras que estão à espera de liquidação, porque neste momento está a faltar o apoio da Câmara”, no que diz respeito aos subsídios.

População de S. Martinho “na linha da frente”

Para além do “dever de estar disponível e de proporcionar à população o maior conforto e qualidade de vida possível”, José Sá está satisfeito quanto às obras físicas realizadas, das quais salienta as intervenções de melhoria em várias ruas da freguesia, não esquecendo a requalificação do espaço da feira e do edifício mercado da freguesia.

Na Abelheira antiga foram repavimentadas todas as ruas que se encontravam em terra batida e realizada uma outra obra importante, a restauração do moinho da Abelheira e requalificação da área envolvente, que o autarca salienta em particular. “É uma obra única do género aqui na Trofa, de grande valor não só cultural, educativo e didáctico, mas também pelo património que serve para integrar no roteiro dos moinhos”, lembrou.

Na Abelheira, para além da repavimentação da Rua de S. Brás e da Rua Teixeira Lopes, a Junta de S. Martinho de Bougado levou a cabo ainda a concessão de terreno por 35 anos à ACRABE – Associação Cultural e Recreativa da Abelheira, que está a ser apoiada pelo executivo para a construção da sede social.

Já em Pardela foi repavimentada a Rua Pintor Silva Porto e restaurado um caminho entre esta rua e o Clube Desportivo Trofense.

Na lista de obras cumpridas consta ainda a repavimentação da Rua da Assunção, Rua António Silva, o arranjo da Rua Alberto Pimentel, Rua Vale do Ave, Rua do Rio, Rua Senhora do Rosário, Rua Macau, Rua Velha da Vilar e o Largo da aldeia.

Foi ainda intervencionada a Travessa Ramalho Ortigão, a Rua da Barca, a Rua Gomes de Amorim, Rua Teófilo Braga, Travessa Arnaldo Gama, Rua Monte da Aldeia, Rua Aquilino Ribeiro, Rua Amadeu Castro Pinheiro, Avenida de Mosteiro, Rua Malheiro Dias, Rua Serpa Pinto, Rua Augusto Gil, Travessa Augusto Gil, Rua da Saudade, Rua Santa Bárbara, Rua Almeida Machado, o Lugar do Cruzeiro e a rua de ligação da Borralheda à Rua do Campo de Futebol, em Paradela.

José Sá adiantou ainda que a Junta de S. Martinho está a preparar “e já numa fase muito final” a concessão de um terreno para as novas instalações do Vigorosa, na limitação entre a Abelheira e Gandra.

Não menos importante para José Sá foi o contacto com a população para “servir as pessoas e criar-lhe a melhor qualidade de vida possível”. “Tivemos sempre na linha da frente as pessoas de S. Martinho”, sublinhou o autarca, garantindo que até 11 de Outubro vai “continuar a trabalhar e a dar provas”.