A autarquia trofense promoveu, nos dias 23 e 25 de setembro, as Jornadas Europeias do Património 2011 baseadas no lema “Património e Paisagem urbana”.

Foi pensado um programa especial para estes dois dias de modo a dar a conhecer aos trofenses o património existente na sua cidade e simultaneamente assinalar o Dia Mundial do Turismo.

Assim a inauguração desta iniciativa ficou a cargo de Álvaro Domingues, geógrafo e docente da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, que deu uma palestra na sexta-feira, pelas 21.45 horas, na Casa da Cultura intitulada “As estradas nacionais, o desenvolvimento rodoviário e a cidade da Trofa”. Segundo fonte da autarquia, neste colóquio estiveram presentes “dezenas de trofenses” que “aproveitaram a ocasião para participarem ativamente na apresentação” de Álvaro Campos.

No domingo, 25 de setembro, as comemorações continuaram e pela manhã os participantes tiveram a oportunidade de visitar a antiga Empresa Fabril da Trofa bem como a oficina Paulino Ferreira e Filhos, Lda e da parte da tarde deslocaram-se até Vila Nova de Famalicão para visitarem o Museu Nacional Ferroviário Núcleo de Lousado. Nesta visita o público ficou a conhecer a “coleção de material circulante e os equipamentos oficinais pré-existentes, nomeadamente exemplares construídos entre 1875 e 1965, oriundo de oito companhias e que foi adquirido em seis países a quinze construtores”, assegurou a mesma fonte.

Dia Mundial do Turismo assinalado com exposição

 Na sexta-feira, 23 de setembro, antes de Álvaro Domingues ter dado início à palestra foi inaugurada ,pelas 21.15 horas, uma exposição na Casa da Cultura intitulada “Turismo e Sociabilidades na Ilustração Portuguesa”. Esta iniciativa foi realizada com o objetivo de assinalar o Dia Mundial do Turismo, que se comemora a 27 de setembro.

Segundo fonte da autarquia “esta mostra foi cedida à Câmara da Trofa pela Câmara Municipal da Maia, tendo sido desenvolvida em conjunto com o Instituto Superior da Maia e o Centro de Estudos de Desenvolvimento Turístico”.

Esta exposição assinala o centenário da institucionalização do turismo em Portugal e mostra aos seus visitantes as “várias épocas e às várias formas que o turismo foi assumindo ao longo do último século”. Aqui podem também ser visualizados alguns “exemplares originais e raros de paisagens da Trofa e até de publicações referentes às Festas Nossa Senhora das Dores”.Estas relíquias foram disponibilizadas por Júlio Maia, um trofense que é colecionador de “variadas ilustrações e postais”.

A exposição está patente nas salas de exposição da Casa da Cultura até ao final do mês e pode ser visitada de terça a sábado.

 {fcomment}