quant
Fique ligado

Edição 462

Jogar futebol virtual por uma causa (c/video)

Publicado

em

 

Ajudar Inês Vilarinho foi o mote para o Torneio Solidário, que decorreu na sede do Leo Clube da Trofa, junto à Escola Secundária, durante a tarde de sábado, dia 22 de fevereiro.

Os videojogos uniram 15 jovens por uma causa: ajudar Inês Vilarinho, que sofre de um tumor raro. A ideia partiu do Leo Clube da Trofa, que organizou um Torneio Solidário, onde foram disputados os videojogos PES e FIFA 2014. Para participarem, os jogadores tinham que pagar uma inscrição de cinco euros.

O presidente do Leo Clube da Trofa, Daniel Lourenço, contou que o grupo quando teve “conhecimento do caso de Inês Vilarinho” decidiu que tinha que “fazer algo para ajudá-la”, tendo surgido a “ideia de fazer o torneio de videojogos”, uma vez que é algo que “está muito na moda entre os jovens e que costuma juntar muita gente”. Os fundos angariados revertem na totalidade a favor da jovem Inês.

Daniel Lourenço queria “ajudar o máximo” que pudesse e apesar de saber que “não será um apoio muito grande”, acredita que “por cada inscrição, mais próxima a Inês está de ter os tratamentos”. “É bom num sábado à tarde ter aqui os jovens todos a jogar, mas gostávamos de ter mais. Estamos a pensar fazer mais vezes este tipo de iniciativas”, declarou.

O presidente referiu que na instituição já estão a pensar em organizar “outras atividades” para angariar fundos para Inês Vilarinho. Uma delas será um jantar, que está a ser organizado em colaboração com o Lions Clube da Trofa.

Inês Vilarinho, de S. Romão do Coronado, é uma jovem de 15 anos que sofre de um carcinoma mioepitelial de partes moles da região lombar, sendo uma das três dezenas de casos no mundo. A jovem tem cumprido tratamentos na clínica de Duderstadt, Alemanha, que aposta nas vacinas de células dendríticas. Os tratamentos são dispendiosos e a família já não tem meios financeiros para suportar as despesas. 

Publicidade
Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 462

Abertas candidaturas ao Prémio Bial

Publicado

em

Por

 

Prémio monetário, no valor de “340 mil euros”, assinala 30º aniversário da Fundação Bial. Candidaturas abertas até ao dia 31 de outubro.

“Premiar a investigação médica” é um dos principais objetivos do Prémio Bial, que pode ascender aos “340 mil euros”, sendo já considerado como “um dos maiores galardões internacionais na área da saúde”.

A 16ª edição do Prémio Bial, que este ano assinala 30 anos desde a sua primeira edição, ascende a “340 mil euros”, contemplando “a investigação básica e a pesquisa clínica através de duas modalidades: o ‘Grande Prémio Bial de Medicina’ e o ‘Prémio Bial de Medicina Clínica’”.

Luís Portela, presidente da Fundação Bial, relembra que este prémio nasceu para “incentivar a investigação médica e promover a sua divulgação, primeiro em Portugal e, posteriormente, a nível internacional, acompanhando ao longo da sua história a evolução e as tendências da Saúde e da Medicina”. Luís Portela orgulha-se de “promover um dos maiores galardões na área da saúde, capaz de atrair médicos e investigadores de diversos países e de premiar profissionais de referência mundial nas suas áreas de investigação”.

No valor de 200 mil euros, o Grande Prémio Bial de Medicina distingue “trabalhos de índole médica de grande qualidade e relevância científica”. Já o Prémio Bial de Medicina Clínica, no valor de cem mil euros, premeia “um tema livre dirigido à prática clínica”. No regulamento deste concurso está também contemplada a possibilidade de atribuição de menções honrosas, “até quatro trabalhos concorrentes, no valor de dez mil euros cada”. Para além do valor monetário, o Prémio Bial 2014 contempla uma edição exclusiva, com “uma tiragem entre cinco e 15 mil exemplares”, do trabalho vencedor do Prémio Bial de Medicina Clínica e de algumas das obras galardoadas, para divulgação e distribuição gratuita junto dos profissionais de saúde.

Instituído em 1984, o Prémio Bial é atribuído de dois em dois anos e já mobilizou “1315 investigadores, médicos e cientistas, autores de 580 obras candidatas”. Nas 15 edições realizadas, distinguiu “231 autores (91 obras premiadas)” e foram editadas e distribuídas gratuitamente pela classe médica e científica “mais de 30 obras premiadas, num total de mais de 300 mil exemplares”.

Criada em 1994 pelos Laboratórios Bial em conjunto com o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, a Fundação Bial é uma instituição “sem fins lucrativos”, que tem como missão “a promoção do estudo do Homem, distinguindo-se pelo seu papel incentivador da investigação médica e científica a nível internacional”.  

Publicidade
Continuar a ler...

Edição 462

ADRC Finzes promove Caminhada no Dia da Mulher

Publicado

em

Por

Para assinalar o Dia Internacional da Mulher, a Associação Desportiva Recreativa Cultural de Finzes vai promover uma caminhada no dia 9 de março.

A concentração está marcada para as 9 horas, junto à Academia Municipal da Trofa (Aquaplace) e o percurso terá um grau de dificuldade média/baixa. No fim, haverá uma aula de relaxamento.

É obrigatório o uso de sapatilhas.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos locais de divulgação ou através do contacto telefónico 911 025 393. 

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);