joana_net

Das cinco listas com dois candidatos as eleições concelhias litorais da distrital do PS/Porto de sábado, as maiores vitórias foram para Joana Lima, na Trofa, com 85 por cento, e para Manuel Pizarro, no Porto, com 84 por cento.

Matosinhos e Trofa, os únicos dois concelhos do litoral da distrital do PS do Porto onde os presidentes se recandidataram, a continuidade da liderança manteve-se e Guilherme Pinto e Joana Lima, ambos presidentes de câmaras locais, seguem à frente dos destinos dos socialistas locais.

A presidente da Câmara da Trofa, Joana Lima, apoiante de José Luís Carneiro nas eleições à federação do PS/Porto, voltou a vencer a concelhia com 704 votos (85 por cento) contra os 126 de Luis Cameirão, candidato apoiado por Renato Sampaio, o líder da distrital.

Na concelhia do Porto, a vitória do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, o médico Manuel Pizarro, foi conseguida com 1176 votos (84 por cento) contra Eduardo Saraiva, que se ficou pelos 16 por cento.

Os socialistas gondomarenses escolheram o advogado e filho do primeiro presidente socialista da Câmara de Gondomar, Luís Filipe Araújo – apoiado por Renato Sampaio – para presidente da concelhia, tendo arrecadado 541 votos (78 por cento) contra os 152 de Carlos Brás, da fação de José Luís Carneiro.

Na Póvoa do Varzim, a concelhia socialista será a partir de agora liderada por Rui Terroso, número dois do presidente cessante e apoiante de Renato Sampaio, que com 92 votos (71 por cento) derrotou José Milhazes, que conseguiu 38 votos.

Na Maia, a escolha recaiu igualmente no candidato apoiado pelo líder da federação do PS/Porto, tendo Hélder Ribeiro vencido as eleições com 326 votos contra a ex-deputada e atual chefe de gabinete da presidente da Câmara da Trofa, Paula Cristina Duarte, que recolheu a preferência de 210 militantes socialistas.

Em Matosinhos, o presidente da Câmara, Guilherme Pinto, recandidatou-se com uma lista única e inicia o seu terceiro mandato no comando dos destinos da concelhia com 527 votos, uma participação inferior à habitual neste tipo de eleições.

O deputado José Ribeiro – que se demitiu do cargo de secretario distrital do PS/Porto depois do episódio em que Renato Sampaio chamou a Joana Lima “caudilho de saias” – venceu as eleições com lista única, com 227 dos votos dos militantes.

Na concelhia de Vila do Conde, onde o presidente cessante, Mário Almeida, optou por não se recandidatar, apoiando e integrando a lista única de Carlos Laranja, o candidato arrecadou a preferência de 160 militantes.

O presidente da Câmara de Santo Tirso também não se recandidatou à liderança da concelhia, apoiando a lista isolada de Rui Carlos Ribeiro, membro da Assembleia Municipal, sufragada por 192 militantes.