Joana Lima foi reeleita  líder da concelhia do Partido Socialista. A votação decorreu ao logo da tarde de sábado em cinco freguesias do concelho e votaram cerca de 800 militantes.

   "Perde-se por um voto e ganha-se por um voto", afirmou Joana Lima no final da contagem dos votos das eleições  internas do Partido Socialista. Joana foi mais uma vez a escolhida pelos socialistas para representar o partido e "Ganhar a Câmara da Trofa".

A votação decorreu em cinco freguesias do concelho ao longo da tarde de sábado e dos cerca de 1030 militantes votaram cerca de 800.

Nas freguesias de Santiago e S. Martinho de Bougado, em S. Mamede e S. Romão do Coronado e Alvarelhos os militantes votaram e decidiram: a lista A (Joana Lima) obteve 397 votos e a lista B (Victor Boucinha) 363.

A diferença de 34 votos não afectou Joana Lima. A líder do PS afirmou que  " perde-se por um voto e ganha-se por um voto, ganhei por muitos votos mesmo assim e portanto estou contente. O que interessa é a vitória, o que interessa são os militantes  que perceberam que era importante a vitória da Lista A nestas eleições".

No entanto, a líder socialista frisou: "foi um combate difícil, foram muito disputadas estas eleições, as duas listas estiveram no terreno, fizeram campanha e um contacto permanente com todos os militantes".

O mais importante para Joana Lima foi mesmo a mobilização do partido. "Toda a gente acedeu à chamada o que é importante, porque o partido socialista está vivo e quando chega a hora de defender, apoiar e eleger os órgãos para podermos ganhar a Câmara Municipal, cá estiveram e este foi um momento importante parar o PS, um momento de muita democracia e de liberdade dentro do partido", afirmou.

Vereadores, presidentes de Junta, membros da Assembleia Municipal, militantes destacados em todo o concelho, são as pessoas que irão rodear Joana Lima, que não dispensa a ajuda dos membros da lista B. "Vamos com certeza fazer um bom trabalho em parceria com os membros da Lista B, penso que eles devem querer o melhor para o partido assim como a lista A. Se assim for vamos fazer um bom trabalho e com certeza vamos ganhar a Câmara da Trofa como é o objectivo da lista A", concluiu.

Já Victor Boucinha em declarações ao NT adiantou ter ficado "satisfeito com os resultados obtidos já que pela receptividade demonstrada pelos militantes ao longo de toda a campanha, era de esperar que as votações fossem expressivas".

No entanto Boucinha considera que teria ficado mais satisfeito se tivesse ganho as eleições, mas só o facto de termos roçado o empate já é muito bom e demonstra que as coisas têm de mudar e os militantes querem que mude as políticas dentro do PS".

Boucinha foi mais longe e considerou que "tudo aquilo que foi dito na campanha por parte da outra lista  saiu furado", asseverou.

Na opinião de Victor Boucinha "o facto de existirem duas listas demonstra que nem todos os militantes estavam a ser ouvidos pela actual concelhia e por essa razão muitos optaram por votar na nossa lista", concluiu.