Depois de ter estado à frente da concelhia do Partido Socialista da Trofa no mandato que agora termina, Joana Lima renova a intenção de liderar o partido no concelho e ganhar as eleições internas do próximo sábado. "Ganhar a Trofa" é o slogan de campanha da candidata que recolhe o apoio dos presidentes de Junta do PS e de destacados elementos do partido.

   A socialista afirmou ao NT que a apresentação da candidatura foi motivada pelo "apoio e carinho que demonstraram por mim ao longo deste tempo à frente da concelhia. Sinto que paira na Trofa uma imagem e uma mensagem clara de apoio à minha candidatura, na esperança que comigo à frente do Partido Socialista possamos vir a Ganhar a Trofa e numa fase posterior a Camara Municipal".

Joana Lima explicou ainda que a sua candidatura surgiu depois de uma reunião com os "destacados militantes", de onde resultou "uma unanimidade convicta de que eu neste momento sou a pessoa que mais condição tem para Ganhar a Trofa". Joana Lima sublinhou o apoio "incondicional de praticamente todos os institucionais do PS/Trofa, como por exemplo José Sá e Bernardino Maia, presidentes da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado e Guidões, respectivamente, os vereadores à Câmara Municipal da Trofa, Luís Rebelo e o Assis Serra Neves, o candidato e líder da Assembleia Municipal Magalhães Moreira e os presidentes das Assembleias de Freguesia Pedro Costa (S. Martinho) e Aires Dias Ferreira (Guidões) entre muitos outros.

Relativamente à lista concorrente, liderada por Victor Boucinha, a candidata referiu que "não ouvi uma palavra convicta em ganhar a Câmara, e isto preocupa-nos muito e, até achamos um pouco estranho esta falta de estratégia" asseverou.

A socialista referiu que a lista A, por si liderada, é a única que vai de encontro ao que os trofenses esperam que é "dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo PS actual, manter um estreito relacionamento com todos os trofenses em geral e a todas as instituições e associações em particular e continuar a ter uma postura de transparência de verdade".

"No contacto que temos feito dos militantes, temos sentido grande apoio para continuarmos à frente da concelhia, desde já aproveito para agradecer a todos os socialistas do concelho da forma cordial e simpática como nos receberam durante esta campanha eleitoral", referiu Joana Lima, acrescentando que abraça a candidatura "com muita determinação" que irá continuar a ser "amiga dos militantes, uma pessoa sempre disponível para, no âmbito das suas funções, transpor todas as barreiras para ultrapassar os problemas".

Se for eleita presidente da concelhia Joana Lima garante que irá para o terreno "envolvendo todo o partido, todos os autarcas e toda a sociedade civil que nos queira acompanhar para encontrar melhores soluções para a população do concelho, ouvindo as forças vivas para nos darem conta das necessidades mais prementes de cada freguesia", assegurou a candidata.

Questionada sobre a proposta de unidade joana Lima explicou que "a proposta da unidade do PS partiu da maioria. Antes do processo se iniciar surgiu, numa reunião de secretariado, uma proposta de unidade por parte do meu camarada e apoiante Luís Cameirão, no sentido de propormos à outra sensibilidade, à outra tendência lista única, foi aceite de imediato por mim e acompanhada por todos os presentes. A certa altura a lista de Victor Boucinha recuou e não quis que se apresentasse uma lista conjunta, optando por concorrer com uma lista própria", frisou.

A candidata realçou "quero Ganhar a Trofa com um PS que se afirme democraticamente e pela positiva, apresentando-se como uma alternativa de futuro com ideias novas e projectos. Vamos Ganhar a Trofa porque somos os melhores, somos de confiança e merecemos essa confiança", concluiu.