Albino Monteiro, porta-voz do grupo que organizou o jantar de angariação de fundos para a paróquia de São Martinho de Bougado, afirmou que a adesão ultrapassou as expectativas e que o número não foi maior "devido à limitação do espaço". Este jantar serviu também para juntar paroquianos "de todos os estratos sociais".

  Mais e um milhar de pessoas "unidas pela paróquia" de S. Martinho de Bougado juntaram-se para um jantar organizado por um grupo de habitantes de Paradela, que pretendiam promover a comunhão entre paroquianos e reunir fundos para as obras da paróquia.

Com o apoio do pároco Luciano Lagoa, a ideia que surgiu "um pouco em cima da hora" não podia ter corrido melhor, já que atendendo ao tempo disponível para a organização e ao período escolhido para a iniciativa (quadra natalícia), o jantar poderia ter ficado àquem das expectativas. "Mas todo o empenho dos organizadores foi premiado com a concretização dos objectivos deste convívio, que era a comunhão entre paroquianos de todos os estratos sociais e a angariação de fundos", revelou Luciano Lagoa, em declarações ao NT.

Por seu lado, Albino Monteiro, porta-voz do grupo que organizou esta iniciativa afirmou que a adesão ainda não maior, "devido à limitação do espaço". Este jantar serviu para apoiar a paróquia que "está a ser gerida por um pároco que quer ver obra feita, que não se limita a celebrar missas. Está preocupado no desenvolvimento da freguesia". O responsável afirmou ainda que era premente que as pessoas se unissem "à volta de um projecto para a paróquia", pelo que o resultado não podia ter sido melhor: "foi um sucesso", concluiu.

O pároco de S. Martinho de Bougado enalteceu a receptividade das pessoas em aderir a uma iniciativa que foi feita para juntar "todo o tipo de pessoas, preocupadas com o futuro da paróquia. Gostava de deixar uma palavra de agradecimento a todos os que organizaram e às pessoas que marcaram presença nesta iniciativa tão interessante".

Os fundos angariados, ainda não avaliados na totalidade, vão contribuir para a "continuação do centro pastoral, a antiga residência paroquial, nas instalações ligadas à gerência e vai-se procurar criar um espaço cultural, com um auditório pequeno onde possa haver actividades do género", referiu Luciano Lagoa.

À frente da paróquia de S. Martinho de Bougado há quase dois anos onde se sente "muito bem acolhido", Luciano Lagoa pretende ver ainda muitas obras concretizadas. Luciano Lagoa afirmou que a comunidade "normal e com problemas. Se fosse amorfa julgo que seria muito pior. Mas não, é interveniente e está sempre cima dos acontecimentos. Preocupa-se e quer ver a paróquia crescer".

Além de conseguir estabilizar as obras do centro social, que começaram em Junho, o pároco tem como objectivos para o futuro a concretização da residência paroquial, no terreno junto à Igreja Nova e o arranjo de todo o espaço envolvente. Esta última obra já podia estar em andamento, mas "a perspectiva de fazer passar por ali o caminho-de-ferro adiou a nossa pretensão".

"Restaurar a Igreja Matriz na parte exterior e no tecto" e requalificar a capela de Nossa Senhora das Dores, "no sentido de a tornar mais acolhedora", também são projectos que serão equacionados no futuro.