Já lá vão vinte anos desde que, pela primeira vez, o Lions Clube da Trofa reuniu centenas de beneméritos que, sem pedir nada em troca, colaboram com as causas sociais do concelho da trofa e da região.

  A Sala Ouro do Casino da Póvoa recebeu o Rancho da APPACDM e aplaudiu de pé a actuação destes jovens, com necessidades especiais que, apesar de todas as limitações continuam a mostrar o excelente trabalho que esta instituição tem vindo a desenvolver na integração destes cidadãos.

No discurso de abertura Alberto Fontes, presidente em exercício para o ano 2007, considerou fundamental a ajuda dos beneméritos para com o Lions, possibilitando assim que obras como a APPACDM possam existir.

Foram homenageados Fernanda Martins e Américo Silva, do Grupo Ricon, que de forma desinteressada e anonima durante dezenas de anos contribuíram monetariamente para que a as crianças e jovens que frequentam a APPACDM possam continuar a crescer. Foi entregue uma lembrança como forma de reconhecimento pela contribuição que têm dado. Presente no jantar estava Fernanda Martins que, de forma simples agradeceu a homenagem e afirmou estar "muito orgulhosa do meu marido pois é uma pessoa empreendedora e tem um coração enorme", frisou.

Mas há muitas centenas outros beneméritos que dia apos dias, anos apos ano têm vindo a apoiar a causa lionistica e com este jantar estão a contribuir para ajudar os outros.

Alberto fontes lembrou as causas para as quais Lions contribui dando como exemplo"a luta contra a fome do mundo inteiro, confortamos as vitimas das grandes catástrofes, participamos activamente na luta contra a cegueira reversível". O Lions desenvolveu ainda acções de formação subordinadas às temáticas da menopausa e da noções básicas de puericultura e tem colaborado com os Bombeiros Voluntários da Trofa.

O presidente do Lions assegurou que este é o jantar que reuniu mais pessoas nos últimos anos, "talvez porque as pessoas estão sensibilizadas para as causas sociais e para o trabalho que o Lions tem vindo a desempenhar", frisou.

Depois da actuação do Rancho da APPACDM, composto por jovens que frequentam a instituição e da actuação da Escola de Dança Sabor latino foram sorteados os bilhetes que o Lions vendeu. Assim o primeiro prémio era uma Libra em outro e foi atribuído a Maria Luísa Machado, o segundo premio era um bordado da autoria de Alice Maia e foi atribuído a Nuno Serra e o primeiro premio, uma peça em cristal, oferecida pela loja Bibelot foi atribuída a José Manuel.

O trabalho do Lions Clube da Trofa não se fica por aqui. Há mais de duas dezenas de anos que o movimento lionístico tem trabalhado arduamente nas colheitas de sangue e agora nas campanhas de medula óssea em colaboração com o Instituto de Histocompatibilidade do Norte.