quant
Fique ligado

Edição 460

Jaime Vieira eleito presidente da ADAPALNOR

Publicado

em

Os associados da ADAPALNOR elegeram os corpos gerentes para o quadriénio 2014/2018, em Assembleia-Geral Eleitoral, que se realizou no domingo, 9 de fevereiro, onde Jaime Vieira foi eleito por “unanimidade”.

Jaime Vieira é o primeiro presidente da Associação para a Defesa do Ambiente e do Património do Litoral Norte – ADAPALNOR -, tendo sido eleito para o quadriénio 2014/2018 pelos “cerca de 25 associados” presentes na Assembleia-Geral Eleitoral. A Mesa da Assembleia-geral será liderada por Nuno Cruz e o Conselho Fiscal por Domingos Campos.

Quanto à participação dos associados, o presidente enunciou que houve “uma razoável participação, atendendo às muito fracas condições climatéricas que impediram que associados de locais mais distantes estivessem presentes” na sede, situada na antiga escola básica de Mendões, em S. Mamede. “Devemos lembrar que a ADAPALNOR é uma associação que tem associados em diversos distritos de Portugal, incluindo no distrito do Algarve”, acrescentou.

Para o próximo quadriénio, os corpos gerentes eleitos propõem, “sem demagogias e falsas promessas”, estabelecer “contactos com diversos órgãos da comunicação social (RTP, Porto Canal, jornais e rádios locais), com autarquias, associações similares e cooperativas agrícolas”, estabelecer “uma cooperação com as autarquias para isso disponíveis, dando-lhes um contributo em ensinamentos e colaboração”, com “lares de 3ª idade, centros de dia, jardins de infância, tentando sensibilizar as crianças para o respeito que merece o ambiente (animais e plantas que nos rodeiam) e tentar, junto das pessoas idosas, dar-lhes a conhecer o conforto e o amor que uma planta lhes pode transmitir, em substituição da falta de carinho e amor dos entes mais próximos, como tantas vezes acontece”.

A ADAPALNOR propõe ainda estabelecer uma “cooperação com grupos de pessoas que detêm talhões de terra cultivada, cedidos pelas autarquias, continuação de visitas de estudo a locais de interesse ambiental e/ou patrimonial, elaboração de mais cursos, workshops e palestras, sempre subordinados a temas relacionados com o ambiente ou património, organização de convívios com populações locais, com possível animação cultural” e a criação de “núcleos distritais da associação”.

Neste momento, o presidente “lamenta” as “condições climatéricas” que “não” permitem “iniciar de imediato uma série de ações já delineadas”.

Publicidade

Durante a sessão foi ainda “aprovado por maioria” o regulamento interno da associação e nomeado o Conselho Técnico, que tem como presidente Maria João Moreira e, como secretários, Orquídea Branco, Paula Barros, António Freitas e Ana Catarina.

 

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 460

Eu empreendo, Tu empreendes, Ele empreende

Publicado

em

Por

Ricardo Garcia

Ricardo-Garcia

A palavra “empreendedorismo” sempre provocou em mim o efeito da urticária. Neste mundo novo que a extrema-direita está a construir, a parte lexical, sob alçada dos assessores políticos e quejandos, está a criar a sua própria linguagem e imaginário. Entre muitas outras, a palavra “empreendedorismo” surge cada vez mais na boca dos políticos e nos media de uma forma quase assustadora. Todos temos que ser “empreendedores”, de criar o próprio emprego, ser proativos, sair da zona de conforto e de preferência pisar alguém. Mas acaba por ser ridículo: cerca de 99,9% do tecido industrial português são micro, pequenas e médias empresas, criadas por… empreendedores. Então qual a urgência de imposição desta palavra no nosso dia a dia? Só pode ter um objetivo ideológico: a promoção ilusória do Individualismo Económico e o desmembramento das relações laborais de classe.

Com um governo empenhado em mudanças radicais na sociedade portuguesa, assistimos a alterações profundas nas funções sociais do estado (desmantelamento progressivo do Serviço Nacional de Saúde e implosão da Segurança Social com consequências diretas nas assimetrias sociais), na educação (revanchismo por parte de uma classe que não digeriu a democratização do ensino), nos costumes (visível na recente jogada suja do referendo sobre a coadoção por casais homossexuais) e na área económica. Esta última, tendo por eixo os sectores mais conservadores das faculdades de economia em Portugal, tenta impor um novo paradigma económico assente, entre outros pilares, na Culpa (a famosa treta do “andamos a viver acima das nossas possibilidades e como pecadores que fomos, espécie de soberba, temos que ter uma castigo, não divino mas terreno”) e, como acima referido, no Individualismo Económico.

As vantagens do Individualismo Económico são inúmeras para o capital. Um trabalhador que tenha por cima de si a pairar as fábulas e os mitos do “empreendedorismo”, pode ser enfeitiçado para a perda de consciência de classe e respetiva alienação. Se juntarmos a isto as consequências nefastas da precarização do trabalho e do modelo de despedimento tendo como primeiro ponto a avaliação individual de desempenho (estando, como sempre neste governo fora da lei, em confronto com a Constituição), os dados estão lançados.

Nada é mais útil ao capital do que uma sociedade produtiva, fragmentada, obediente e delatora.

 

Ricardo Garcia

 

Publicidade
Continuar a ler...

Edição 460

Crónica jurídica: A Insolvência…de Pessoas Singulares!

Publicado

em

Por

Olá queridos trofenses. Esta é a minha primeira crónica. Nela abordarei mensalmente questões jurídicas. Antes de mais, nada como uma breve apresentação. Chamo-me Isaura Ramalho, nasci e cresci na Trofa, sou licenciada em Direito, pela Escola de Direito da Universidade do Minho, e atualmente advogada. No dia a dia, apercebi-me da necessidade de informação por parte das pessoas, o que me motivou a iniciar este trabalho. Tenho por isso como objetivo primordial esclarecer questões jurídicas que me parecem pertinentes, e sobretudo úteis ao cidadão, distanciando-me sempre do caso concreto. Espero sobretudo ajudar-vos a clarificar as vossas dúvidas. Tenham uma boa leitura!

(mais…)

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);