A companhia de dança irlandesa Irish Celtic trouxe a Portugal o seu mais recente espetáculo, Spirit of Ireland, escrito e dirigido por Toby Gough, e com coreografias de Denise Flynn e Jim Murrihy. 

Em Spirit of Ireland, é prestada uma homenagem aos milhares de irlandeses que fugiram do país no século XIX em busca de uma vida melhor. Na bagagem levaram a música e o ritmo celta que tanto os caracteriza e orgulha. Espalhados pelo mundo, juntavam-se nos típicos pubs para conviver e dançar ao som da sua música, mantendo assim vivos a tradição e o espírito da Irlanda. Ainda hoje o fazem, continuando a viver o verdadeiro espírito da Irlanda.

Igualmente dedicados em dar a conhecer e promover a música e a dança tradicionais irlandesas, com as suas características únicas, os Irish Celtic andam em tour pelo mundo fora com este Spirit of Ireland, tendo chegado a Portugal com as suas muito esperadas “coreografias assombrosas, sapateado endiabrado e energia inesgotável”, que de acordo com a Selection Reader’s Digest “celebram o espírito irlandês”.

Um belíssimo espetáculo, em que ao longo de quase duas horas, os artistas em palco dançaram, cantaram e encantaram, lembrando-nos mais uma vez que onde há um irlandês há sempre alegria, música e muito ritmo. Quem assite a Spirit of Ireland  não consegue não se encantar com a magnífica viagem pelo imaginário irlandês e pelas raízes da sua tradição cultural e artística. E prova disso foram os aplausos ruidosos e intensos que se seguiram a cada música apresentada no Coliseu do Porto. O entertainer de serviço, que contava a história e apresentava as músicas, esteve brilhante ao fazer os seus discursos, na sua quase totalidade, em português. Uma empatia que se criou desde logo com o público, que não deixou de reconhecer o seu esforço. A beleza da música e das canções e a energia e o ritmo de todos os artistas fez com que no final o ruído do público fosse tal, que a apresentação de um encore improvisado foi inevitável, perante uma plateia que se recusava a sair do Coliseu do Porto.  

Como disse o Télérama Sortir, estivemos perante: “uma viagem inesquecível, alegre e poética, ao coração das tradições e lendas celtas“.

Numa produção da UAU, este espetáculo dos Irish Celtic passou pela Figueira da Foz, Porto e Lisboa, num total de cinco atuações.

Texto & Fotos: Joana Vaz Teixeira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar)
{phocagallery view=category|categoryid=93}