A Creche e Jardim-de-infância da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa tem 19 anos e, recentemente, concluiu o processo de requalificação do espaço para garantir qualidade no acolhimento e formação das crianças.

O mundo da fantasia começa no momento em que abrimos uma das salas numeradas. Se no exterior, os armários, disciplinarmente organizados, guardam os objectos dos meninos, lá dentro os brinquedos dão um colorido especial e, para além de avivar a nostalgia, dão largas à imaginação. No berçário, o cheiro característico do ambiente invade o olfacto, enquanto os olhos não resistem a espreitar o espaço onde os bebés dormem. Os maiores brincam lá fora, no jardim, num dia em que o sol entra pelas salas e dá-lhes um brilho peculiar. Esta abundância de luz natural no espaço é uma das potencialidades da Creche e Jardim-de-infância da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Trofa (AHBVT).

A infraestrutura, que tem já 19 anos, sofreu uma profunda requalificação para acompanhar a exigência dos novos tempos. As casas-de-banho feitas à medida dos mais pequenos, assim como as cadeiras e mesas que compõem a cantina – recentemente equipada com botijas de dióxido de carbono para evitar incêndios – dão ternura a um espaço que recebe, actualmente, mais de cem crianças, dos zero aos seis anos.

O infantário constitui a outra vertente desenvolvida pela AHBVT, para além do corpo de bombeiros. Este projecto, de índole social e que conta com a parceria da Segurança Social e do Ministério da Educação, mereceu uma “forte aposta” dos responsáveis pela instituição, principalmente no que concerne à requalificação do espaço. Para além do portão eléctrico que aumenta a segurança, o espaço conta com outras particularidades que fazem com que a direcção “não se assuste com a concorrência”.

Um dos exemplos é o espaço de informática ou então a sala para educação física para ocupar os meninos em aulas extra-curriculares.

O processo, que contou com uma comparticipação de 50 por cento da Segurança Social, “cumpre com todas as normas exigidas”, referiu Pedro Ortiga, presidente da AHBVT.

Para além disso, tem sido feita uma “aposta no reforço da qualificação permanente do quadro de pessoal, que é experiente e dá segurança para transmitir aos pais quando deixam cá os seus filhos”.

O objectivo, segundo Pedro Ortiga, é “prestar um ensino de qualidade” com “formação de base” que no futuro permita “fazer a diferença no percurso escolar das crianças”.

“A melhor qualidade que temos neste infantário, para além deste espaço grandioso, das condições infra-estruturais e humanas, é o valor que os pais nos reconhecem e que permite que os que tenham cá os filhos, mais tarde, quando voltam a ser pais, escolham-nos pela segunda e terceira vez, revendo-se naquilo que é o nosso projecto educativo”, frisou.

Pedro Ortiga referiu ainda que os pilares da actuação da AHBVT na Creche e Jardim-de-infância são a qualidade e a confiança dos pais: “Queremos acima de tudo que um pai que deixe aqui a sua criança vá tranquilo fazer o seu trabalho e as suas actividades, sabendo que aquilo que é o seu bem mais precioso está bem guardado e bem cuidado”, concluiu.