A vaga de calor que se faz sentir na região reflectiu-se, também, no número de incêndios que assolaram a zona florestal da Trofa.

Os incêndios não têm dado descanso aos Bombeiros Voluntários da Trofa durante os últimos dias, fruto, também, do tempo quente que se faz sentir.

Na madrugada de domingo, no Monte de Covas, em Lantemil (Santiago de Bougado), deflagrou um incêndio que consumiu um hectare de floresta e mato. O combate às chamas prolongou-se por mais de três horas e no terreno estiveram dez elementos da corporação dos Bombeiros Voluntários da Trofa, auxiliados por três viaturas.

Junto ao Lar do Emigrante, na freguesia de Covelas, um fogo destruiu três mil metros quadrados de mata. O alerta foi dado às 15.55 horas e no local estiveram oito soldados da paz trofenses e três veículos de combate a incêndios. Já no dia 20 de Julho, os bombeiros foram chamados para combater um incêndio em terreno agrícola na mesma freguesia, cerca das 13 horas. Foi necessário o esforço de uma dezena de homens, apoiados por três viaturas, para dominar o fogo, que deflagrou no lugar de Lemende.

Também Alvarelhos foi palco de um incêndio que destruiu cerca de 400 metros quadrados de mato. No lugar da Giesta, estiveram nove membros da corporação dos Bombeiros da Trofa, com três viaturas. O combate às chamas decorreu durante uma hora.

O lugar de Vilares, no Muro, voltou a ser fustigado pelas chamas no dia 29 de Julho. O alerta soou no quartel dos Bombeiros Voluntários da Trofa às 15.15 horas e ao local acorreram dez elementos da corporação, auxiliados por três viaturas. Mesmo assim, não foi possível evitar a devastação de mil e 500 metros quadrados de floresta.