Carro utilizado num assalto em Vila Nova de Famalicão, acabou incendiado em Covelas.

“Não sei se tem pessoas lá dentro”, gritava um homem que passava na estrada e viu um carro a arder no meio de uma floresta junto ao Lar do Emigrante, em Covelas, no dia 23 de Dezembro. A viatura, uma Volkswagen Passat, tinha sido furtada a 15 de Dezembro, cerca das 23 horas, na Rua Salvador Gondim, na Maia, por cinco indivíduos na posse de uma caçadeira, pelo método de carjacking.

No carro foram colocadas, posteriormente, matrículas falsas para que pudesse ser utilizado num assalto a um armazém de tabaco em Vila Nova de Famalicão.

O roubo aconteceu cerca das 18 horas, na zona industrial da Tojeda, em Ávidos, Famalicão, de onde quatro indivíduos levaram vários sacos com um montante em dinheiro ainda por apurar.

De acordo com o JN, os assaltantes estariam dentro de dois automóveis estacionados em frente ao armazém e decidiram “atacar” na altura em que, habitualmente, os vendedores vão entregar o dinheiro resultante das entregas do dia. No interior do armazém encontrava-se uma funcionária a quem, alegadamente, foi pedido para abrir o cofre onde estava o dinheiro.

Minutos depois, os indivíduos abandonaram um dos carros em Covelas onde o incendiaram, com o intuito de ocultar provas.

No local estiveram quatro elementos da Equipa de Intervenção Permanente (EIP) dos Bombeiros Voluntários da Trofa, que evitaram que o fogo se alastrasse para a mata ao redor. A GNR da Trofa registou a ocorrência, mas agora o caso está entregue à Polícia Judiciária.