Vítor Costa estava a derrubar um tronco velho de uma árvore quando foi picado por vespas, na manhã de sábado num terreno em Santiago de Bougado.

Eram cerca das 8.30 horas de sábado, 11 de outubro, quando Vítor Costa estava num terreno na Rua da Ribeira, em Santiago de Bougado, a derrubar “um tronco velho”, com o auxílio de uma máquina e, de repente, apercebeu-se de que o filho, José Costa, estava “aos berros”. Inicialmente pensou que fosse o tronco que ia cair sobre ele, mas quando espreitou por fora da máquina viu que o tronco ia cair direito no chão. Foi aí que viu “um enxame de vespas” e ouve o filho a “gritar que são vespas asiáticas”.“Só tirei o cinto de segurança e comecei a correr e a tirar rápido a camisola.
Foi aí que elas me ferraram”, contou.
A “primeira coisa” que fez, foi ligar para “os bombeiros e para a polícia”, mas os Bombeiros informaram que não poderiam fazer nada para exterminar o ninho. Os Bombeiros Voluntários da Trofa mobilizaram para o local uma ambulância de socorro para prestar assistência a Vítor Costa, entretanto que, ligou para “uma pessoa amiga” que “trabalha nos bombeiros” que o aconselhou a ir “rapidamente a um médico ou à farmácia,” porque o que aconteceu “é perigoso”.
Quando estava na farmácia, Vítor recebeu uma chamada do filho, que entretanto esteve a falar com o INEM que o questionou se “estava melhor” e se tinha “os lábios inchados”. O pai informou-o que já “tinha medicação” que lhe foi fornecida na farmácia.
Pai e filho estavam indignados por terem que ser eles, com “as próprias mãos, a tratar do assunto”, tendo inclusive arranjado “um fato de uma pessoa amiga”, para pelo menos poderem desligar a máquina, que esteve a trabalhar até cerca das 12 horas, já que “na altura que contactou a Proteção Civil, um dos elementos informou que “não tinha nenhum elemento disponivel para acorrer à situação naquele momento”, o que indignou Vitor Costa que “lamentou que a Proteção Civil não estivesse disponivel 24 horas por dia”.
Segundo Vítor Costa, a Prote-ção Civil esteve no local no sábado à tarde e prontificou-se a destruir o ninho, mas o homem fez questão de, ele próprio, proceder à exterminação, na noite de domingo. As vespas que picaram Vitor Costa são as chamadas vespas europeias que são frequentemente confundidas com as vespas asiáticas. P.P.