Em Guidões a tradição ainda é o que era e a população saiu à rua para celebrar o S. João.

Sem vuvuzelas, mas com martelos coloridos, os guidoenses animaram a festa em honra de S. João Baptista na quarta-feira à noite e coube a Fernando Correia Marques e as suas músicas populares a tarefa de animar “a malta”. A noite ficou ainda marcada pela sessão de fogo-de-artifício que iluminou o céu e deu como encerrada a noite… pelo menos para alguns, porque outros mantiveram viva uma antiga tradição são-joanina: roubar os vasos das casas das “raparigas casadoiras”, embora a última parte esteja um pouco esquecida. Os vasos eram levados para o adro da igreja, para que as jovens os fossem buscar na manhã do dia 24. Por altura da primeira missa do dia, os fiéis ainda se deparavam com os vasos roubados durante a noite. A cascata no Ribeiro da Aldeia é outro costume mantido nos dois dias de festa e continua a atrair centenas de pessoas, que se demoram a apreciar as cenas da vida de S. João Baptista.

A procissão ao final da tarde do dia 24 é um dos pontos altos da festa e atrai centenas de fiéis. No final, João Martins, membro da Comissão de Festas, considerou que os guidoenses “ainda levam a sério o dia de S. João”. Lamentando o facto da Comissão “não ter mais experiência”, João Martins garantiu que a festa “foi excepcional”, apesar de ter sido “um ano complicado em termos financeiros, porque sem dinheiro não se faz a festa”. A par disso, a família é “quem mais se ressente” com a ausência dos membros da Comissão de Festas.

“Naturalmente orgulhoso”, Bernardino Maia, presidente da Junta de Guidões, participou na procissão e deixou “as suas felicitações” à Comissão de Festas. O autarca conhece “bem” o trabalho desenvolvido para que as festas se mantenham vivas na freguesia: “É fundamental que os guidoenses continuem a encetar esforços para que a festa seja uma realidade ano após ano, contando com o apoio e colaboração de todos e, obviamente, da Junta de Freguesia”.

Na procissão participaram, ainda, o restante executivo da Junta, o presidente da Assembleia de Freguesia, Renato Costa, bem como os vereadores socialistas da Câmara Municipal e o presidente da Assembleia Municipal, João Fernandes.

José Magalhães Moreira, vereador e vice-presidente da autarquia, participou na festa, que considerou “bonita e bem organizada”. Face a algum descontentamento mostrado por várias comissões de festas devido à falta de apoio da Câmara Municipal, o autarca esclareceu que “neste momento não há nenhuma comissão que tenha tido qualquer apoio da Câmara”, uma vez que a situação financeira da autarquia ainda não é totalmente conhecida. Ao NT, Magalhães Moreira garantiu que “se for possível” a autarquia vai tentar apoiar as comissões “mesmo nos casos em que os eventos já se realizaram e que não foram contemplados” com apoios.