O encontro de Cantares ao Menino contou com a presença de grupos com “elevado nível”. Para o presidente das Lavradeiras da Trofa, o importante é preservar as tradições e lutar nesse sentido. 

Para encerrar da melhor forma a época das festas natalícias, o Rancho das Lavradeiras da Trofa promoveu mais uma iniciativa: “Cantares ao Menino”. A Igreja Matriz de S. Martinho de Bougado foi o palco escolhido para receber este encontro, no sábado, 21 de janeiro.

Para além da atuação do anfitrião, estiveram presentes o Rancho Folclórico Pastores de São Romão, da Serra da Estrela, o Grupo Etnográfico de Lorvão, de Penacova, e o Rancho Típico da Amorosa, de Leça da Palmeira.

A diversidade de sonoridades atraiu pessoas de diferentes regiões e a qualidade do evento foi bastante elogiada. Luís Elias, presidente do Rancho das Lavradeiras da Trofa, afirmou que “a iniciativa foi um êxito” por ser protagonizada por grupos de várias regiões do País com “muita categoria e nível”. Para o presidente, os grupos têm tentado preservar as tradições e assim continuar com os Cantares ao Menino. “No dia que isto se deixar de fazer, as pessoas vão esquecer-se. A luta é exatamente para preservarmos as nossas tradições, continuando a organizar estes encontros de modo a que estes cantares não se percam”, acrescentou. “Presumimos que o futuro seja risonho e que os frutos desse trabalho virão com o tempo”, concluiu Luís Elias, ao defender que o público que assiste aos cantares gosta do que ouve o que dá sentido à premissa de que “vale a pena continuar a trabalhar”.

Janine Mouta

 {fcomment}