Governador do Distrito de 1970 do Rotary Internacional esteve na Trofa e elogiou o trabalho desenvolvido na área social. Autarquia aproveitou para apresentar o projecto “ Trofa Solidária”, que em breve estará em funcionamento.

“Dar de si, antes de pensar em si”. Este é o lema do Rotary, que esta segunda-feira foi mais uma vez reforçado com a visita do Governador do Distrito de 1970 à Trofa. Armindo Carolino, a convite do presidente do Rotary Club da Trofa, António Charro, conheceu os projectos da Loja Social e da “Trofa Solidária”, fruto do trabalho do pelouro da Acção Social da Câmara Municipal.

De acordo com António Charro, “o governador visita mais de 80 clubes por ano” e muitas vezes vê “coisas repetidas”, por isso, decidiu mostrar-lhe a inovação feita na Trofa no que toca à área social. “Se existe um projecto como este há que dar a conhecer, porque também ele será uma boa fonte de divulgação da Trofa e daquilo que é feito pela comunidade na área social”, explicou.

E de facto, com esta visita à Loja Social, Armindo Carolino esteve a “aprender” que “é possível em Portugal” juntar “as mais-valias e os meios disponíveis” das instituições de protecção social para ajudar as famílias mais carenciadas. “É unir os meios que têm disponíveis e potenciá-los a favor daqueles que mais precisam”, resumiu.

Satisfeito com todos os elogios tecidos ao serviço prestado na área social, José Magalhães Moreira, vereador da Acção Social da Câmara Municipal da Trofa, relembrou que este é “um trabalho do executivo anterior”, que “está muito bem feito e que é digno de menção”. “Já assisti a uma situação em que tentaram copiar o modelo, e está mal copiado, por isso ainda mais me importa realçar o que aqui está feito”, acrescentou.

Depois desta visita, o Governador seguiu para uma reunião onde ficou a conhecer todos os projectos em que está envolvido o Rotary Club da Trofa.

 

 

Trofa Solidária”

“Na direcção certa” no que toca ao trabalho na área de acção social, o executivo municipal decidiu avançar com um novo projecto – “Trofa Solidária”.

“E como se caracteriza este projecto?” O vereador explicou: “É encabeçado pela Loja Social, que faz o diagnóstico de todos os carenciados e depois trabalhando em rede com todas as instituições que a isso estejam dispostas, podemos canalizar para cada agregado em dificuldade aquilo que de facto ele necessita”.

Os bens serão recolhidos por todas as instituições e grupos de voluntariado que se quiserem associar a este projecto e serão mais tarde armazenados nas sedes das instituições com mais espaço disponível.

O Rotary Club da Trofa prometeu continuar a “arregaçar as mangas” para “ajudar aqueles que mais precisam” e por isso também se envolveu neste projecto. “O nosso trabalho será a recolha dos géneros e é essa a nossa missão”, adiantou António Charro.

“O Rotary Club da Trofa está ao lado deste projecto e eu fico muito satisfeito que seja um dos parceiros que vai estar no terreno a pô-lo em prática”, completou Armindo Carolino.

“Trofa Solidária” ainda não está no terreno, mas dentro de alguns meses a autarquia espera ver reunidas todas as condições.