Um golo tardio de Clodoaldo, evitou hoje a derrota do Estoril frente ao Trofense (2-2), numa partida da 23.ª jornada, com todos os “condimentos” para ser lembrada como uma das melhores da Liga de Honra deste ano.

Luis Leal, aos 45+2 minutos, deu vantagem à equipa da casa, mas Licá, aos 48 e 71, fez a reviravolta, apenas anulada pelo tento de Clodoaldo, aos 89, que, assim, impediu que o Trofense ultrapassasse a líder Oliveirense.

O Estoril apresentou-se no seu registo habitual, com rapidez de processos e envolvimento dos laterais, que se transformavam praticamente em extremos, dando profundidade ao jogo e obrigando a formação da Trofa a alargar as marcações, abrindo brechas na defensiva.

Por outro lado, o Trofense, apesar de jogar fora de casa, não se coibia de arriscar, com processos mais simples e com um jogo mais vertical, sempre na procura das transições rápidas.

A primeira parte foi das melhores que já se viu na Amoreira, com muita intensidade e velocidade, podendo mesmo dizer-se que a qualidade superou (bastante) a de muitos jogos da Liga principal.

O sétimo golo de Luis Leal na competição, já em período de descontos, seria a forma perfeita de acabar a primeira metade de um jogo, que recomeçaria com novo tento, desta vez para os visitantes, a aproveitarem a ineficácia defensiva de Steven Vitória.

Os homens de Porfírio Amorim mostravam que queriam chegar ao primeiro lugar, mas os “canarinhos” não eram “presa” fácil, só que na hora de voltarem à vantagem, viram Alex Afonso falhar uma grande penalidade, por si conquistada.

O Estoril não marcou e coube aos visitantes aplicar a velha máxima, por intermédio de Licá, que aproveitou a defesa incompleta de Cléber, para dar a volta ao marcador, numa altura em que o Trofense já tinha o controlo emocional da partida.

Sem ideias para furar a defensiva contrária, as dificuldades aumentavam para os estorilistas, que viam a derrota cada vez mais perto, até que Clodoaldo, já a “queimar” o último minuto, subiu onde mais ninguém chegou e fez o empate.

Jogo realizado no Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril.

Estoril – Trofense, 2-2.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Luis Leal, 45+2 minutos.

1-1, Licá, 48.

1-2, Licá, 71.

2-2, Clodoaldo, 89.

Equipas:

– Estoril-Praia: Cléber, Anderson Luis, Steven Vitória, Lameirão, Jefferson, Erick, João Coimbra (Tony Taylor, 76), Luciano Bebé, Da Cunha (Nelsinho, 80), Luis Leal e Alex Afonso (Clodoaldo, 82).

(Suplentes: Mário Matos, Tony Taylor, Tiago Bernardi, Clodoaldo, Nelsinho, Murilo Ceará e Edgar Marcelino).

– Trofense: Marco, João Dias, Pedro Ribeiro, Varela, Igor, Tiago, Filipe Gonçalves, Licá (Caicó, 82), Serginho (Ricardo Nunes, 74), Bahin (Chico, 84) e Nildo.

(Suplentes: Alex Alves, Caicó, Moreilandia, Moustapha, Gégé, Chico e Ricardo Nunes).

Árbitro: João Ferreira (Setúbal).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Erick (28), Tiago (30), João Dias (32), Steven Vitória (37), Serginho (51) e Pedro Ribeiro (59).

Assistência: 763 espetadores.

LUSA