ASAS inaugurou nova sede que albergará os serviços sociais e administrativos. José Pinto, presidente da associação, anunciou o próximo projecto: a “Autonomia”.

A ASAS (Associação de Solidariedade e Acção Social) de Santo Tirso continua a colorir o futuro das crianças. Na sexta-feira, inaugurou uma nova sede. Uma clínica de fisiatria deu lugar a um espaço aberto, luminoso e “salpicado” com os sonhos coloridos de todas as crianças que fazem parte da associação.

A cerimónia contou com a presença de Luís Cunha, director do Centro de Segurança Social do Porto, Júlia Godinho, vereadora do pelouro da Acção Social da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joana Lima, edil trofense, José Magalhães Moreira, vereador da Acção Social da Câmara Municipal da Trofa, entre outros amigos da associação.

A ASAS tem crescido e por isso José Pinto, presidente da associação, notou que “havia uma necessidade urgente de arranjar uma nova sede”, uma vez que “não havia condições de trabalho”. “Nesta sede, felizmente está tudo pago, não devemos nada a ninguém e o mais importante é que é do povo”, avançou.

Este espaço, que vai albergar os serviços sociais e administrativos, foi concretizada com a ajuda da sociedade. “Sinto-me orgulhoso por haver pessoas tão solidárias e que confiam tanto nesta instituição, pois dá ânimo para trabalhar cada vez mais”, acrescentou o presidente.

José Pinto aproveitou ainda a ocasião para dizer que “apesar de haver muitas pessoas solidárias em Santo Tirso”, o “grande apoio vem das pessoas da Trofa”. “Em 40 anos que me dedico a causas sociais, nunca encontrei gente tão boa e solidária como muitas pessoas que fazem o favor de ser nossas amigas e que são da cidade da Trofa”, adiantou.

O crescimento da associação é também importante para a autarquia trofense que vê a ASAS como um parceiro nas questões sociais. Para José Magalhães Moreira, vereador do pelouro da Acção Social, esta é uma das instituições que na Trofa “está a trabalhar muito bem” nesta área. “São nossos parceiros conjuntamente com mais três associações e a Segurança Social na Loja Social da Trofa, para além do Centro Comunitário, onde trabalham muito bem com idosos e crianças, no CAFAP (Centro de Acolhimento Familiar e Aconselhamento Parental) e na CPCJ (Comissão de Protecção de Crianças e Jovens) e portanto são instituições que são um orgulho pela maneira como trabalham nesta área”, afirmou o autarca.

As paredes pintadas de branco esperam agora pelos sonhos das crianças que vão ajudar a colori-las. A sede está situada na Rua Professor Sampaio Carvalho, número 25, em Santo Tirso.

ASAS prepara “Autonomia”

 

 A ASAS não pára e o próximo projecto a concretizar será mesmo na Trofa e dá pelo nome de “Autonomia”. A associação vai adquirir uma casa no concelho, para proporcionar autonomia aos jovens com mais de 18 anos. “Já encontramos o espaço na Trofa e é o próximo projecto para este ano, pois tenho a certeza de que o vamos concretizar”, frisou José Pinto.

“Temos os meninos connosco dos zero aos 18 anos e a partir dessa idade eles terão de seguir para a sua vida de trabalho”, explicou o presidente. Estes jovens que “fazem parte da família da ASAS” vão agora poder continuar a crescer com o acompanhamento da instituição “na vida de trabalho”. “É nosso dever acompanhá-los e tudo faremos para concretizar esse sonho”, concluiu.