Quinze indivíduos detidos e droga apreendida suficiente para cinco mil doses é o resultado da megaoperação da GNR de Santo Tirso. A operação do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Santo Tirso, que começou sábado com a intercepção de um suspeito envolvido no tráfico de droga, em S. Martinho do Campo, Santo Tirso, terminou esta quarta-feira, com a detenção de quinze indivíduos do sexo masculino, entre os 20 e os 64 anos, detidos por suspeita de tráfico de estupefacientes.

Depois de reforçar as acções de vigilância durante o fim-de-semana, a GNR iniciou as buscas ordenadas pelo tribunal na segunda-feira, pelas 12 horas, que se prolongaram pela noite até ao final da tarde de quarta-feira.

No total foram realizadas 42 buscas a domicílios, estabelecimentos e viaturas, nas zonas de Santo Tirso, Guimarães, Vila Nova de Famalicão, Paços de Ferreira e no Porto, nomeadamente no Bairro do Cerco e na Corujeira.

Na operação, que envolveu um total 115 militares, foram apreendidas 6448 doses de heroína, cocaína e haxixe, três armas de fogo, uma das quais uma pistola calibre 6,35 mm, três armas brancas, uma soqueira, dois spray’s de gás pimenta, cerca de 21 mil euros em dinheiro, 16 viaturas e ainda computadores e telemóveis utilizados na prática do crime.

operacao-gnr

Durante a operação que a GNR desencadeou durante a tarde de quarta-feira, um dos detidos encetou uma fuga obrigando os militares a desencadear uma perseguição pelas ruas do concelho de Guimarães que terminou com a intercepção do suspeito em Ronfe, depois de este ter abalroado três viaturas da guarda.

De acordo com o Capitão Rui Silva, comandante do destacamento da GNR de Santo Tirso, esta operação “foi desenvolvida no âmbito de alguma preocupação que tínhamos nesta área, principalmente no concelho de Santo Tirso, derivado ao tráfico de estupefacientes e todo o crime relacionado com esse tipo de ocorrência, como o aumento significativo de furtos na área onde era exercido o tráfico e consumo”.

No centro de Delães, em Vila Nova de Famalicão, o dispositivo policial captou a atenção de dezenas de populares, com a detenção do proprietário do café “Goza a Vida”, onde os militares realizaram buscas e onde foram revistadas cerca de 30 pessoas.

Dos doze detidos, três compareceram esta quarta-feira no Tribunal de Santo Tirso e os restantes permaneciam nas instalações policiais, notificados para se apresentarem a tribunal. Alguns dos suspeitos já possuem antecedentes criminais, tendo já cumprido penas de prisão por tráfico de droga.

O Capitão Rui Silva aproveitou para “salientar o trabalho desenvolvido pelos militares do destacamento de Santo Tirso sem excepção” e os militares de Investigação Criminal pelo “trabalho excepcional”.

Os detidos foram esta quarta-feira presentes no tribunal de Santo Tirso, mas só serão ouvidos pelo Juiz de Instrução Criminal durante o dia de quinta-feira, pelo que vão passar a noite à guarda da GNR.