quant
Fique ligado

Edição 456

“Ginásio solidário” rendeu alimentos para famílias de Alvarelhos

Publicado

em

O salão paroquial de Alvarelhos transformou-se num palco de atividade física, na noite de sábado, 11 de janeiro. O Grupo de Jovens da freguesia decidiu promover um “Ginásio Solidário”, onde vários grupos da Trofa e Maia fizeram demonstração das modalidades que praticam. A dança deu mote para o espetáculo, que contou ainda com demonstrações de aulas de zumba, de minitrampolins e de capoeira.

Cerca de cem pessoas assistiram à iniciativa que, além de servir para “angariar fundos” para as atividades do Grupo de Jovens de Alvarelhos, ainda teve cariz solidário com “recolha de alimentos para, em parceria com a conferência vicentina da freguesia, distribuir pelas famílias carenciadas”, explicou o presidente do grupo, Sérgio Teixeira.

Segundo o jovem, o volume de géneros alimentícios recolhido “foi positivo, tendo em conta o número de pessoas que estão no salão”.

A próxima iniciativa do Grupo de Jovens de Alvarelhos é uma peça de teatro, no dia 22 de fevereiro, pelas 21 horas, no salão paroquial da freguesia. A comédia intitulada “O Leilão dos Loucos” foi escrita por Alexandre Costa e o bilhete de entrada tem o custo de 2,5 euros. Para reservar lugar, pode contactar os números 913 010 547 ou 918 830 313.

Continuar a ler...
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 456

Arco da Governação

Publicado

em

Por

Ricardo Garcia

De há uns anos para cá, o mundo jornalístico ligado à política decidiu criar a forma arquitetónica do “Arco da Governação” ou “Arco da Responsabilidade”. Tais arquitetos desenharam tal forma com princípios bem definidos: criar a sensação na sociedade portuguesa de que só existem 3 partidos, sozinhos ou coligados, com sentido de responsabilidade para governar Portugal.

PS, PSD e CDS-PP construíram determinada obra com objetivo de excluir a chamada “esquerda radical”. Por “esquerda radical”, podemos situar as forças políticas e sociais mais à esquerda do PS. Associados à “esquerda radical” aparecem logo termos como “irresponsáveis” (ligado às propostas e alternativas políticas) “subsídio-dependentes” (ligado à cultura) ou “interesses instalados” (este último ligado à atividade sindical). É sem qualquer tipo de pudor que ouvimos de comentadores políticos, políticos comentadores, jornalistas políticos e políticos jornalistas, frases como “não há outra solução possível”, “este é o único caminho”, ou frases proféticas do Apocalipse como “estávamos perto da bancarrota” e “não fosse a luz da troika e não tínhamos dinheiro para pensões e reformas”.

Mas falemos da minha preferida da intelligentsia nacional: eles só sabem criticar. Não apresentam alternativas. Tal programa ideológico só pode ter como finalidade atirar areia para os olhos dos portugueses de forma a denegrir um órgão já de si com péssima imagem: o parlamento. Nada dá mais jeito para a troika nacional do que a visão maniqueísta do parlamento. De um lado estão os que fazem e do outro os que se limitam a dizer mal. Neste ponto, o jornalismo português tem uma responsabilidade acrescida, pois normalmente o que sai na comunicação social tem um conteúdo sensacionalista, demagogo e populista. Faits divers em suma. Será que sabemos que todos os dias propostas são apresentadas, discutidas e votadas? Será que conhecemos o trabalho dos deputados do nosso círculo eleitoral? Já repararam nos deputados que visitam a Trofa? As suas propostas? Será que alguém se lembra de um deputado do PCP que tenha visitado e apresentado propostas para resolver problemas da Trofa? Sem querer incorrer em soberba, digo que sim. E do PS, PSD e CDS-PP? Façam um esforço, porque afinal estas forças políticas em conjunto elegeram 35 deputados pelo círculo eleitoral do Porto.

Por fim, só tenho medo que o arco lhes cai em cima.

Ricardo Garcia

Continuar a ler...

Edição 456

Campeonato Open BTT XCO na Maia

Publicado

em

Por

 

As freguesias de Folgosa, Gemunde, Milheirós, Nogueira e Silva Escura e S. Pedro de Avioso vão ser palco do Campeonato Open BTT XCO Maia 2014, que a Câmara Municipal da Maia e o Grupo Desportivo os Maiatos estão a organizar.

A prova, que está inserida no âmbito da Maia Cidade Europeia do Desporto 2014, é constituída por cinco etapas e vai decorrer a 9 de fevereiro, 2 março, 13 de abril, 1 de junho e 22 de junho.

Neste campeonato pode participar “qualquer pessoa, seja ou não federado, e de qualquer parte do país”, disputando-se ao abrigo do Regulamento das Provas Abertas da União Velocipédica Portuguesa / Federação Portuguesa de Ciclismo.

A inscrição, que inclui “as cinco provas”, tem uma taxa de “cinco euros, para atletas até aos 14 anos feitos até 31 de dezembro de 2014”, e de “dez anos para todos os atletas a partir do 15 anos”. No ato da inscrição, através do sítio www.campeonatobttmaia201.wix.com/pt, deve ser enviado uma “cópia válida do documento de identificação e ainda comprovativo do pagamento (os menores de 18 deverão também anexar cópia do documento válido de identificação do encarregado de educação)”. Já o pagamento, que pode ser efetuado através do NIB 0010 0000 45502780001 81 do Grupo Desportivo “Os Maiatos”, tem que ser feito até à quinta-feira anterior ao início do campeonato. Caso opte por pagar no dia da prova, acresce uma taxa de cinco euros.

A autarquia espera que “o número de inscrições seja superior ao do ano passado, onde participaram cerca de 1500 atletas”.

Mais informações através do e-mail (bttxcomaia@gmail.com), do sítio (http://desporto.maiadigital.pt/) ou do sítio do campeonato (www.campeonatobttmaia201.wix.com/pt).

Publicidade
Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também