Há quem diga que pelo Natal os preços “são de loucos”.

Há também quem diga que o preço dos combustíveis “está pela hora da morte”.

É certo que num posto de combustíveis em Bougado dá-se razão a que profere as frases anteriores.

É certo que preços devem estar errados, mas numa primeira vista os “preços” assustam qualquer um, até mesmo aqueles que receberam as melhores prendas.