O executivo de Santiago quer saber se os bougadenses concordam com a agregação da freguesia a S. Martinho de Bougado. A discussão pública está marcada para 31 de outubro.

A possível “fusão” das freguesias de Santiago e S. Martinho de Bougado vai estar em discussão pública numa iniciativa promovida pelo executivo bougadense liderado por António Azevedo. A sessão de esclarecimento e discussão da Reforma Administrativa tem lugar no auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, no dia 31 de outubro.

De acordo com o “livro verde” apresentado pelo Governo, recentemente, as freguesias da sede do concelho têm que ter um mínimo de 15 mil habitantes, e um raio de três quilómetros para não terem que se fundir. Santiago de Bougado é, juntamente com S. Martinho, a sede do concelho, mas não cumpre os requisitos apresentados, já que não tem 15 mil habitantes. Por isto, é proposto que Santiago se agregue a S. Martinho de Bougado, formando uma nova freguesia.

A discussão desta “fusão” deve ser feita em Assembleia de Freguesia entre novembro de 2011 e janeiro do próximo ano. O nome a dar a esta nova freguesia será definido em assembleia de freguesia e assembleia municipal, após ampla discussão entre os cidadãos. Só haverá um executivo da Junta, e por isso só um presidente, assim como uma só Assembleia de Freguesia. Deverá ser mantida a identidade histórica e cultural de cada uma das freguesias, assim como a toponímia.

Estes e outros aspetos serão discutidos na sessão promovida pela Junta de Freguesia de Santiago que quer saber se os bougadenses concordam ou não com esta agregação.

 

{fcomment}