Portugal foi o anfitrião da Conferência Manufuture 2007, organizada pelo Fórum MANUFUTURE Portugal no âmbito da Presidência Portuguesa da UE, que decorreu de 2 a 4 de Dezembro. A unidade industrial da Frezite na Trofa foi uma das escolhidas para receber um workshop no qual participaram meia centena de empresários e dirigentes de vários países da Europa.

 (Clique aqui e veja o video da TrofaTv)   Integrada na Presidência Portuguesa da União Europeia, a Conferência MANUFUTURE 2007 centrou-se nos desafios da indústria transformadora europeia no actual contexto de competição global e na análise da primeira fase de execução do 7º Programa Quadro para Investigação e Desenvolvimento da UE, nas áreas da Ciência e Tecnologia determinantes para a sua competitividade.

Debater o futuro da indústria transformadora europeia e as condições necessárias para o seu desenvolvimento sustentável, com enfoque no papel da ciência e da tecnologia e da elevada qualificação dos recursos humanos, foram alguns dos objectivos principais desta conferência, organizada pelo Fórum MANUFUTURE Portugal.

De acordo Com José Carlos Caldeira, Director do INESC Porto este Forém "tenta conciliar uma discussão alargada a um grande número de participantes, mas também conseguir mostrar exemplos concretos de empresas ou instituições que já estão a apostar na inovação e na competitividade, na investigação e no desenvolvimento nos vários sectores. E portanto é normal haver uma tarde da conferência reservada a visitar empresas que tenham casos interessantes, no contexto dos vários aspectos que são tema da conferência".

Foram oito as empresas escolhidas para receber os workshops e a Frezite, uma empresa instalada no concelho da Trofa, foi uma delas. "A Frezite, tem um grande investimento em financiamento de Inovação e desenvolvimento, sendo um excelente exemplo de aposta em tecnologia para mostrarmos aos nossos parceiros que temos empresas competitivas", assegurou.

Para José Manuel Fernandes , presidente do grupo Frezite foi com grande satisfação que recebeu esta visita. "Estamos muito honrados por receber empresas de elite da Europa, empresas que estão neste momento com grandes preocupações ao nível do desenvolvimento e de grande crescimento em termos de investigação e desenvolvimento. O Manufuture procura identificar as linhas-força de desenvolvimento como sendo áreas de competitividade das empresas europeias. Essa é uma das áreas que é a nossa menina dos olhos e no qual nos hoje diversificamos para áreas novas, onde nos permite aumentar as nossas exportações e sustentar os nosso projectos aqui em Portugal".

A recém criada FMT – Frezite Metal Tooling é a "menina dos olhos" de José Manuel Fernandes. Constituída por um grupo de empresas a FMT "ao ser lançada em Portugal permite a aquisição de mais seis empresas em países como Republica Checa, Inglaterra, Alemanha, Polonia e Espanha" e prevê ainda criar "mais duas empresas uma em França e uma outra na Rússia" onde a Frezite "pretende desenvolver a transformação dos metais, em ramos como industria automóvel, aeronáutica, valvularia, moldes, instrumentos clínicos e outros sectores".

Convicto de que Portugal está a viver uma "verdadeira Revolução de mentalidades", José Manuel Fernandes reitera que "os empresários e gestores estão finalmente a aperceber-se que a matéria-prima mais importante de uma empresa são as pessoas", frisou.

Os salários baixos deixaram de ser a arma dos empresários já que "hoje tem de haver uma certa responsabilidade de quem gere as empresas de preparar-se para apresentar salários condignos e ao mesmo tempo serem competitivos. Isso faz-se com formação e enriquecimento para as pessoas, quer a nível da empresa, quer através da realização de estágios. O futuro passa por apostar na qualificação e nos quadros superiores da empresa e é isso que está já a acontecer na Frezite", rematou.