Jovem trofense conheceu vários jogadores na Gala da Bola de Ouro. Falou com Messi, Xavi, Vidic e até jogou (e venceu) Piqué e Rooney no jogo FIFA que o consagrou como melhor do mundo.

Rooney até pode ser fabuloso na frente de ataque do Manchester United e até na seleção inglesa, mas no que toca ao jogo de consola, não passa de um amador diante de Francisco Cruz. E se dúvidas restassem, o próprio jogador inglês fez questão de as desfazer, desafiando o jovem trofense para uma partida. Acabou por perder por 3-0. O mesmo caminho levava Gerard Piqué, central do Barcelona.

Optou por interromper o jogo contra Francisco à meia hora quando perdia por 1-0, porque assim “podia dizer que era mais forte que o Rooney”.

Este e muitos outros momentos vão, com certeza, figurar num lugar especial do álbum de memórias de Francisco Cruz. O jovem da Trofa viveu uma experiência que poucos se podem gabar. Viajou para a Suíça para receber o diploma de vencedor do FIFA Interactive World Cup, competição de um videojogo de futebol que venceu em junho e que contou com cerca de 850 mil jogadores.

Em Zurique, Francisco teve a oportunidade de receber o galardão das mãos de um dos seus “jogadores preferidos”: Wayne Rooney.

“Foi uma experiência que não vou esquecer, porque é um dos meus ídolos e estar à beira dele foi muito bom. Espero que possa repetir para o ano”, afirmou ao NT e à TrofaTv.

Francisco também assistiu à Gala da Bola de Ouro que reconheceu “Leo” Messi como melhor jogador do mundo e “Pep” Guardiola como melhor treinador. “Foi igualmente inesquecível, por estar numa sala com Rooney e outros craques e assistir a uma festa tão bonita como foi aquela, com eventos musicais para além da entrega dos prémios”, contou. E para tornar a experiência ainda mais inesquecível, Francisco também teve oportunidade  e falar “um pouco” com o melhor do mundo, e muitos outros como Vidic, Piqué e Xavi.

Com 17 anos, Francisco Cruz, estudante no Colégio da Trofa, arrecadou o primeiro título da FIFA Interactive World Cup da história de Portugal. Na final da competição, Francisco, a jogar com o Chelsea de Inglaterra, venceu o Real Madrid do colombiano Javier Munoz. Para além de assistir à Gala da Bola de Ouro, o jovem ganhou ainda um prémio de cerca de 13 800 euros. Em 2009, Francisco, então com 14 anos, foi protagonista de uma semifinal renhida contra o vencedor daquela edição da prova, conseguindo o 3º lugar. Era o jogador mais novo da competição.

Depois desse jogo, o vencedor, o mexicano Rubén Zerecero, afirmava convicto: “O Francisco Cruz, pelo que vejo, será um dos próximos superastros do FIFA”. A previsão confirmou-se dois anos depois. 

{fcomment}