Alunos do Colégio da Trofa assinalaram final de ano letivo com teatro, dança, música e História, numa festa que reuniu pais, professores e amigos.

“Eu sou o D. Afonso Henriques e sempre quis ser rei, por isso preparei-me para as batalhas, para conquistar novas terras e formar o nosso Portugal”. O primeiro rei português foi também o primeiro a chegar à Festa de Final de Ano no Colégio da Trofa. Os alunos do ensino pré-escolar recriaram o nascimento de Portugal numa verdadeira viagem pela História, com paragem na época dos Descobrimentos Portugueses e nos gritos de liberdade do 25 de abril de 1974. Os meninos do 1º ciclo tiveram ainda oportunidade de mostrar as várias profissões que queriam ter quando crescessem. Na tarde de sexta-feira, 17 de junho, o difícil era mesmo escolher quem ficaria com o lugar da professora Zoraida, do diretor Manuel Pinheiro ou de Américo Gomes.

“As festas de final de ano letivo são sempre momentos muito marcantes na vida dos estudantes, especialmente dos alunos mais novos do pré-escolar e do 1º ciclo. São momentos únicos que vão recordar para toda a vida”, reconheceu Manuel Pinheiro.

O responsável não podia estar mais satisfeito com as atuações de todos os alunos: “foram fantásticas”. “Já deu para ver a arte das nossas crianças. Todos estão excecionais e representam magistralmente os números que foram propostos”, acrescentou.

Enquanto os alunos davam o seu melhor no palco, na plateia os pais assistiam orgulhosos às interpretações, registando todos os momentos em fotografia e vídeo. “São duas vertentes que prezamos muito em cultivar: uma ligação muito estreita com as famílias, que têm um papel insubstituível na formação dos filhos e, ao mesmo tempo, formar jovens que sejam adultos inteiros, não só nas matérias curriculares, mas também noutras atividades”, explicou Manuel Pinheiro, no intervalo entre as atuações.

O diretor do estabelecimento de ensino reiterou a importância destes “momentos sempre especiais no crescimento, formação e na vida académica dos alunos”.

A festa continuou com música, dança e História, transformando-se, certamente, num “marco”, que os alunos não vão esquecer.

{fcomment}