Festival para Gente Sentada 24

A 9ª edição do Festival para Gente Sentada, ficou marcada pela ampla presença de público, que encheu na totalidade o Cine-Teatro António Lamoso. Verificando-se o que já é habitual de edições anteriores, um público fiel a um evento que foge das luzes da ribalta e do mainstream, esta edição contou com um leque de projectos de excelente qualidade.

A abertura desta 9ª edição ficou a cargo de de Litle Friend, projecto a solo de John Almeida        (Songwriter Inglês, de ascendência Portuguesa). O musico residente no Porto trouxe o Festival um punhado de canções de colorido Indie/folk, com um cuidado lírico abeirado da introspeção, a jeito e em consonância com o espírito do Festival para Gente Sentada.

Seguiu-se uma pequena surpresa, tanto musical como lírica, de uma transmontana de gema, Emmy Curl. Reclama que que viaja pelo mundo com a sua imaginação e as suas canções são a prova viva disso mesmo. Cheias de cor e com intensidades variáveis, fazem jus ao seu desejo de tornar as suas canções nas suas visões.

A meio da noite, com o António Lamoso já ao rubro com as duas primeiras apresentações, e por ali apareceu uma verdadeira senhora da música. A Francesa Mélanie Pain, que se deu a conhecer ao mundo nos Nouvelle Vague, trouxe uma mala cheia de canções indie/pop, quer do seu primeiro album a solo, My Name, quer do novíssimo Bye Bye Manchester. Um concerto delicioso, com um travo delicodoce, cheio de preciosismos musicais que fazem de Mélanie Pain um nome a reter.

A finalizar a nona edição deste festival, esteve um inspiradíssimo Patrick Watson, que veio a Santa maria da Feira promover o seu Adventures in Your Own Backyard, album de 2012. Com o público nitidamente á espera do músico norte-americano, Watson fez das suas canções e do sua performance um evento poético, iluminado pela inspiração e pela solidez das suas canções.

Mais uma grande edição do Festival para Gente sentada, este ano mais curto devido a cortes orçamentais, mas igualmente de qualidade e com a afluência de público a não perder força.  Assim se espera que a 10ª edição venha com mais riqueza musical, e continue esta tradição de festival diferente, para gente sentada que aprecia a música de um modo diferente.

Texto: Angelo Ferreira

Fotos: Miguel Pereira

Fotogaleria (clica nas imagens para aumentar) 
{phocagallery view=category|categoryid=8}