Select Page

Festival MEO Marés Vivas’18 2.º Dia – Fotorreportagem

O segundo dia de Meo Marés Vivas 2018 brindou os festivaleiros com uma tarde de sol e estes responderam em massa para uma noite de lotação esgotada.
Via e Kazzio soaram as primeiras notas musicais, no Palco Santa Casa e palco Kia Digital Stage, respetivamente. Seguir-se-ia Tiago Nacarato, o jovem portuense que ficou conhecido depois de participar no concurso televisivo “The Voice”. Para a sua estreia em festivais, Nacarato trouxe consigo a bossa nova com “Onde Anda Você” de Vinicius de Moraes, o samba e os originais. “Desaguar” e “Sideral” foram dados a conhecer ao público, que retribuiu com um coro espontâneo ao som de “A Dança”.
No palco Meo, Carolina Deslandes deu voz àquele que viria a ser o concerto mais emotivo da noite. A cantora partilhou o palco com o marido, Diogo Clemente, em “A Coisa Mais Bonita” e as memórias de uma infância vivida nos anos noventa com um medley que contou com temas de Ornatos Violeta, Da Weasel e Britney Spears. Partilhou também as histórias que a marcaram, desde o regresso ao mundo da música com “Mountains” à homenagem “Heaven” após o falecimento do seu avô. Ao longo do concerto, Carolina fez questão que todos se sentissem em casa. Emocionou e emocionou-se, deixando cair as lágrimas ao ouvir o público cantar de embalo os temas “Avião de papel” e “Para a vida toda”. E, com um convidado muito especial a assistir a tudo na primeiríssima fila, brincou: “Se não estivesse de bebé, já teria feito crowd surfing aqui. Não há público como o do norte”.
The Black Mamba voltaram a subir ao palco do Meo do Meo Marés Vivas. A banda com nome de cobra venenosa serpenteou pelos temas “Let’s Get It On”, “Sweet Lies”, “Under Your Skin” e “Wonder Why. Na hora da despedida, o vocalista Pedro Tatanka pediu um aplauso em jeito de homenagem a todos os artistas nacionais que, tal como ele, fizeram parte da família de artistas que atuaram nesta edição Meo Marés Vivas 2018.
Seguiam-se os irlandeses Kodaline, que voltaram a terras lusas já conquistados pela energia do público português. Com um grande grupo de fãs ao rubro do início ao fim do concerto, os êxitos da banda “Brother”, “All I Want” e “High Hopes”, entre outros, foram cantados em uníssono por milhares e milhares de vozes. Não faltaram ainda os momentos de brilho a serpentinas no ar a acompanhar a nova música “Keep Your Head Up High” e bolas de fogo em “Follow Your Fire”.
Nesta noite, a fechar o Palco Meo, o DJ David Guetta foi sinónimo de festa. Com ou sem pen, o francês fez as delícias dos amantes da eletrónica com “Without You”, “Memories” ou “I Got Feeling”, dos Black Eyed Peas. Foram jogos de pirotecnia e poeira no ar, com o chão a tremer de tanto se saltar em mais um final de noite memorável no Meo Marés Vivas.
Em palco estiveram de novo a Banda Onstage com os seus covers, no Palco Santa Casa. E, pela noite dentro, o Dj Oder e Wet Bed Gang no Hip Hop Moche Stage. Já o Palco RTP Comédia contou com Amaury Morais, Emanuel Moura, João Dantas e assistência recorde para Fernando Rocha.
Foram 35 mil as pessoas que deram vida a mais uma noite de música, humor e diversão no maior festival a norte de Portugal, em Vila Nova de Gaia.

Videos

Loading...

Siga-nos

1ª página da edição papel

Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao navegar está a permitir a sua utilização