A chuva que caiu na noite de sábado, na aldeia da Maganha, Santiago de Bougado, afugentou alguns curiosos que assistiam à actuação das Marchas de S. Pedro, no entanto, muitos foram os que resistiram e motivaram todos os dançarinos a mostrarem todo o trabalho desenvolvido em meses para embelezar a festa de S. Pedro, que se realiza na aldeia há uma década.

 Este ano, as marchas foram mesmo a atracção principal do cartaz das festas, que no primeiro dia oferecia a actuação do grupo trofense Conjunto Típico do Val.

A noite terminou com fogo de artifício, que não foi devidamente apreciado, devido ao mau tempo.

Para o dia seguinte estava agendado o concerto de "Nádia e Sameiro", que animaram todos os amantes de música popular até ao encerramento, com uma sessão de fogo-de-jardim.

Segundo António Costa, o presidente da Associação Recreativa de S. Pedro, este, "foi um ano difícil, mas mesmo  assim o objectivo de se realizar a festa foi concretizado "com grande brilhantismo, que já é característica da comunidade da Maganha".

Para além de concretizada a festa, esta associação deu um grande passo rumo à construção de uma sede. Em Assembleia de Freguesia de Santiago de Bougado, o presidente da Junta, António Azevedo revelou a celebração de um contrato programa que visa contribuir com uma verba para a aquisição do terreno para a construção do edifício. "Com a aquisição do terreno para a sede da nossa associação cumpre-se assim um dos grandes anseios de todas as direcções da associação. Agora a grande aposta é para a elaboração do projecto da construção da sede" concluiu António Costa. O responsável aproveitou ainda para agradecer a todos os patrocinadores, elementos sócios e amigos da associação pelo apoio que prestaram durante todo o ano.

 

Marchas organizam-se há 9 anos

Ano após ano as marchas de S. Pedro têm revelado uma popularidade crescente, fruto das actuações que têm evoluído, assim como a indumentária apresentada a cada edição da festa.

Com a sua primeira aparição em 1998, estas marchas têm contribuído para a magnificação da aldeia da Maganha, na freguesia de Santiago de Bougado e as expectativas elevam-se a cada ano que passa. 2007 não foi excepção e muitos foram os elogios lançados no final da actuação, no passado sábado, que mesmo com chuva não permitiram que a maioria das pessoas "arredassem o pé".

Sob comando de Cristina Sá, quatro escalões foram ensaiados afincadamente para surpreender no primeiro dia das festas de S. Pedro. Os "mais pequenos" continuam a ter maior popularidade junto dos espectadores.

Para além das coreografias apresentadas, com preferência de inovação a cada ano, também o vestuário é alvo de bastantes elogios e este ano não foi excepção.

As actuações, no entanto, não ficam por aqui. À semelhança de anos anteriores as Marchas de S. Pedro irão representar a freguesia de Santiago de Bougado na ExpoTrofa, no penúltimo dia do certame.