s-gens-531Santiago de Bougado prepara-se para receber os muitos romeiros que se deslocam às Festas de S. Gens de Cidai.

Este ano as festas em honra de S. Gens de Cidai comemoram 60 anos e vão realizar-se nos dias 3, 4 e 19 de setembro.

A tradição destas festas religiosas inclui a peregrinação e missa dos romeiros de S. Gens.

“Estas já foram umas festas das melhores do concelho da Trofa, já chegaram a ter quatro e cinco bandas de música a atuar, mas com o passar do tempo e com a crise foi-se degradando e hoje temos o festival de folclore de Santiago de Bougado”, afirmou Manuel Ramalho, vice-presidente da comissão responsável pelas festas.

As festas de S. Gens de Cidai integram também a comemoração do Dia de Nossa Senhora da Alegria, 3 de setembro, e do Dia da Gente do Mar, 19 de setembro.

Os romeiros podem assistir no sábado, dia 3 pelas 18 horas, à missa solenizada onde é proferida a oração das mães e consagração das crianças a Nossa Senhora da Alegria.

No Dia de S. Gens, dia 4, haverá a Peregrinação do Facho até ao Santuário pelas 10.45 horas seguindo-se a missa solene de S. Gens pelas 11.30 horas. Na parte da tarde decorrerá o Festival de Folclore – Bougado 2011. Neste Festival de Folclore vão participar o Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado, o Grupo Folclórico de Crastovães, o Grupo de Danças e Cantares da Chamusca e do Ribatejo, o Rancho Folclórico da Trofa, o Rancho Folclórico de Perosinho e o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Creixomil.

Segundo Manuel Ramalho as festas de S. Gens são umas festas que se têm vindo a alterar no tempo ao contrário das Festas em Honra de Nossa Senhora das Dores que se mantêm até hoje inalteradas. “As festas de Nossa Senhora das Dores continuam a fazer o que faziam há 30 ou 40 anos atrás, mas nós nas Festas de S. Gens não. Deixou-se de fazer a grande procissão e passou a ser feita a peregrinação”, asseverou.

No dia 19, Dia da Gente do Mar, a comissão de festas prevê “grande adesão” uma vez que “estas gentes têm uma grande influência nas Festas de S. Gens”. O vice-presidente da comissão de festas admite que neste dia deverão chegar a S. Gens “40 ou 50 autocarros, com peregrinos que vêm até cá para cumprirem as suas promessas e para estarem em contacto com um sítio diferente”.

Estas festas ficam praticamente a “custo zero”, uma vez que a comissão de festas não tem quaisquer custos a não ser “comprar as flores para ornamentar a Capela de S. Gens”. Contudo as esmolas que são deixadas pelos peregrinos são gastos em obras para melhorar o espaço de forma a receber cada vez melhor os fiéis. A comissão de festas já fez algumas obras, como parques de merendas e jardins, mas a próxima obra que gostaria de ver concretizada era um “centro de dia ou lar de terceira idade, num dos melhores sítios do concelho da Trofa, mas como aquela é uma zona verde não foi autorizada a concretização da obra”, referiu Manuel Ramalho.

Atualmente fazem parte da comissão 27 pessoas, mas já chegaram a fazer parte 52.

 {fcomment}