s-gens-ramalho-1 

Foram muitos os devotos que marcaram presença nas festas em honra da Nossa Senhora da Alegria e de S. Gens. Esta iniciativa que se realiza há mais de 50 anos no Monte de S. Gens, em Santiago de Bougado, contou mais uma vez com a animação do Festival de Folclore – Bougado 2009, organizado pelo Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado.

Os devotos da Nossa Senhora da Alegria e de S. Gens cumprem as suas promessas, no Monte de S. Gens em Santiago de Bougado, todos os anos no primeiro fim-de-semana de Setembro. Uns vêm de autocarro, outros em carro particular, mas muitos são os que não deixam de participar nestas festividades que se realizam há mais de 50 anos.

“As festas da Senhora da Alegria e de S. Gens são promovidas há mais de 50 anos por um grande sacerdote Dr. Sebastião Cruz. E estas festas são precisas no tempo de hoje, onde há tanta fome de alegria, tanto passeio, tantos encontros, tantas discotecas e afinal as pessoas vêm tristes e cansadas e muitas vezes essas festas terminam em mal”, afirmou Armindo Gomes, pároco de Santiago de Bougado.

Crente de que esta “é uma festa diferente”, Armindo Gomes acredita que “as pessoas têm fome de Deus” e que esta é uma celebração única. “Não conheço aqui à volta mais nenhuma festa da Senhora da Alegria e devia de haver muitas, para ver se as pessoas aprendem a buscar a alegria verdadeira onde ela se encontra. E a alegria verdadeira só se encontra em Deus, na sua Mãe e naqueles que seguem o próprio Deus”, acrescentou o pároco.

Conhecedor “desde pequeno” das festividades em honra destes dois Santos, Manuel Ramalho, responsável pela organização das festas, orgulha-se “com a presença de muitos devotos”. “Com a peregrinação e o festival folclórico tivemos muita gente, como qualquer outro ano”, afirmou.

Com a primeira parte das festas realizada no dia 21 de Setembro, segunda-feira, o Monte de S. Gens espera ainda a visita de “40 a 50 autocarros” com as Gentes do Mar que vêm de Vila do Conde e Póvoa de Varzim cumprir as suas promessas e participar nas missas celebradas às 9 horas e às 10.15 horas.

No entanto, Ramalho não deixou de frisar o já conhecido Festival de Folclore – Bougado 2009 organizado em parceria com o Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado.

Este ano a animar a tarde do passado domingo estiveram em palco o Rancho Regional e Folclórico de Candosa, o Rancho Folclórico do Bairro de Santarém, o Grupo Folclórico “As Varinas de Ovar”, o Rancho Folclórico de Aver-o-Mar e o Grupo Folclórico da Associação Cultural de Chafé.

O domingo também foi o dia dedicado a S. Gens, que começou com a missa, pelas 9 horas, seguindo-se a peregrinação do Facho até ao santuário, com a participação da paróquia e todos os devotos, cumprindo as suas promessas. A manhã terminou com uma missa solene em louvor de S. Gens, com Sermão e Comunhão Geral.

Já no sábado, primeiro dia das festividades, dedicado à Nossa Senhora da Alegria a missa foi solenizada na Igreja com a oração das mães e consagração das crianças (principalmente menores de 3 anos) a Nossa Senhora da Alegria, com alocução própria.

A organização pretendia alargar o programa e trazer mais artistas à festa, mas decidiu ficar com “a prata da casa”: “este ano éramos para alargar a mais artistas, mas estamos em tempo de não gastar muito dinheiro e decidimos não fazer mais gastos e continuar a nossa parceria com o Grupo de Danças e Cantares de Santiago de Bougado”.

E porque “S.Gens é o pulmão da Trofa”, Manuel Ramalho lamentou o facto de as chamas terem consumido grande parte do monte que considera ser “a vista mais linda do concelho”. Ramalho acredita ainda que na origem deste incêndio possa estar “mão criminosa” e acusa: “as nossas autoridades falham muito no problema dos incêndios”.

“Podia defender-se mais este pulmão e esta vida natural, devia de haver mais preocupação e há um relaxe, por isso tenho muita pena pela destruição deste local”, reiterou.