Nos dias 25, 27 e 28 de julho, a paróquia do Muro aperaltou-se para as festas em honra a S. Cristóvão e S. Pantaleão. Festividades contaram com muito público, tanto nas celebrações religiosas como nas atividades profanas.

A capela renovada, com um novo altar, telhado requalificado e casas de banho, encheram de orgulho a população do Muro que aderiu em massa às festas de S. Cristóvão e S. Pantaleão. A bênção do altar mereceu a maior manifestação da comunidade da paróquia que encheu a capela para a homilia presidida pelo administrador apostólico da diocese do Porto, D. Pio Alves.

As obras de requalificação da capela de S. Pantaleão foram possíveis graças às doações feitas por vários murenses, às quais o pároco Rui Alves deixou o seu agradecimento.

Por seu lado, D. Pio Alves salientou a benfeitoria da comunidade “para ajudar a preservar o património e requalificá-lo o quanto possível”. “Independentemente de ser mais ou menos usado pelas celebrações, trata-se de património que faz parte da nossa cultura e da nossa herança e, por isso, temos obrigação de o cuidar”, afirmou em declarações ao NT.

O administrador apostólico esclareceu ainda os paroquianos que esta requalificação não é sinónimo de “multiplicação de missas”, justificando que “os sacerdotes são poucos e as comunidades não se devem dispersar”.

Leia a reportagem completa na edição do jornal O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.