Ricardo Santos e Luís Dinis estão prontos para percorrer o caminho francês de Santiago. A aventura também tem cariz solidário e pretende ajudar duas associações: a ASAS, da Trofa, e o Centro Social Paroquial de Brufe, de Famalicão.

As diferenças físicas são notórias. Visivelmente mais magros, Luís Dinis e Ricardo Santos estão em contagem decrescente para uma viagem que mudará as suas vidas, não só pela beleza das paisagens que encontrarão e pela dureza do percurso de 800 quilómetros, mas pelo simbolismo que decidiram associar ao desafio. Os dois amigos decidiram percorrer, de bicicleta, o caminho francês de Santiago e para engrandecer a aventura resolveram torná-la solidária.

Para isso, iniciaram um projeto em que desafiaram a comunidade a “comprar” os quilómetros que cada um percorrerá a partir do dia 9 de agosto e depois convertê-los em bens para duas instituições: a ASAS, com ação na Trofa, e o Centro Social e Paroquial de Brufe, de Vila Nova de Famalicão. Para já, atingiram o objetivo inicial que era vender os 1600 quilómetros (cada quilómetro “valia” um euro), mas, agora, o propósito é bem maior. “Só vamos fechar a conta no fim de agosto, já depois do fim da viagem, já que ainda podemos causar algum impacto com as notícias e as fotografias que vamos colocar, diariamente, no Facebook. Continuamos a apelar às pessoas que contribuam, nem que seja com um euro, pois um a um fazemos muitos e conseguimos ajudar ainda mais”, afirmou Luís Dinis ao NT. Os donativos podem ser feitos através de transferência bancária para o NIB 0036 0494 99106001014 52.

No dia 7 de agosto, os aventureiros solidários partem do Porto para Coimbra e daí para Saint-Jean-Pied-de-Port, em França, onde começam o percurso até Santiago de Compostela. Ainda sem completar o desafio, Ricardo e Luís já pensam noutro: regressar, também de bicicleta, a Portugal, percorrendo cerca de 200 quilómetros e terminar em frente ao Centro Comunitário da ASAS, em S. Martinho de Bougado. “Temos esse desejo, que só será equacionado quando chegarmos a Santiago de Compostela. No entanto, já temos muitas pessoas a torcer por isso, inclusive amigos que já se prontificaram a fazer os últimos quilómetros connosco, desde Ponte de Lima e Barcelos.

Os dois amigos aproveitaram para agradecer “a todos os apoiantes da ‘Aventura Solidária’, principalmente à Trifitrofa, na pessoa do senhor Jaime Azevedo filho, e a todos os profissionais do Aquaplace (Academia Municipal da Trofa), que foram inexcedíveis”.