quant
Fique ligado

Edição 432

Festas de Nossa Senhora da Livração renascem após três anos

Publicado

em

 

Após três anos, a vertente profana das festas em honra de Nossa Senhora da Livração é reativada por dez festeiros de Lantemil, Cedões e Trofa Velha. Comissão de festas convida a comunidade a participar.

Foi a partir de um desafio lançado por Bruno Ferreira, pároco de Santiago de Bougado, que a parte profana da festa em honra de Nossa Senhora da Livração foi reativada. Pedro Paiva aceitou o repto para liderar a comissão e começou a formar uma equipa, que conta com dez elementos residentes nos lugares de Cedões, Lantemil e Trofa Velha.

Com um orçamento a “rondar os dez mil euros”, uma das apostas da comissão de festas foi a “ornamentação e a iluminação” da Capela, onde “nunca se fez nada”, e das ruas envolventes, bem como no fogo de artifício, que espera que “seja melhor do que nos outros anos”. Outra das novidades é a “noitada na sexta-feira”, que já “não se fazia ultimamente” e que a comissão optou por trazer o conjunto musical Santo André.

Para angariar verbas, a comissão de festas fez um “peditório de porta a porta pela freguesia” e, neste momento, está a trabalhar junto do setor “empresarial”, que, apesar das “dificuldades atuais”, tem sido “bem recebida” e tido “boas ajudas”.

Contrariamente aos outros anos, as festas vão contar com “quatro a cinco barraquinhas”, com doces, comidas, bebidas e charcutaria, que vai “dinamizar a festa”, uma vez que esta estava “um bocadinho parada”.

Pedro Paiva está com “boas” perspetivas para estas festividades, tendo já recebido comentários “bastante positivos” relativamente à ornamentação, iluminação e programa. Pelo “muito trabalho” que a organização teve, pois há “uma série de burocracias que têm que ser tratadas”, a comissão de festas espera ter “uma boa adesão”. “Se as coisas correrem bem e tivermos uma boa adesão é gratificante”, afirmou, convidando a comunidade a “passar pela festa”.

O programa das festas já começou esta segunda-feira com uma missa com sermão, até quinta-feira. Na sexta-feira, tem início, pelas 21 horas, o terço e procissão de velas com sermão, junto à imagem do Cristo Rei, terminando com a atuação do conjunto musical Santo André, pelas 22.30 horas. Já no sábado, há a entrada do grupo Zés Pereiras, pelas 9 horas, a atuação do Alvadance, pelas 21.30 horas, e, uma hora depois, o espetáculo musical de Maria do Sameiro e Nelo Ferreira. O dia termina com a sessão do fogo de artifício. As festas terminam no domingo, com uma missa solene, pelas 11 horas, terço e procissão em honra de Nossa Senhora da Livração, pelas 17 horas, encerrando com a atuação do Grupo de Danças e Cantares e Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado.

Publicidade
Continuar a ler...
Publicidade
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Edição 432

António Azevedo, presidente da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado, em entrevista

Publicado

em

Por

 

 “Sem apoio da Câmara da Trofa, conseguimos requalificar a Casa Mortuária e pavimentar várias ruas”

Liderou durante 12 anos a freguesia de Santiago de Bougado e nas próximas eleições deixa “um valor patrimonial imenso”. Só não conseguirá construir a obra que serviu de bandeira política: o Centro de Dia. António Azevedo diz que “há dinheiro” para a empreitada, mas acusa autarquia de “discriminação”.

O Notícias da Trofa (NT): Como avalia o mandato que está prestes a completar, assim como toda a sua estadia na Junta de Freguesia de Santiago de Bougado?

António Azevedo (AA): Sobre a “avaliação deste mandato”, direi que foi um misto de uma vontade e de uma luta enorme por parte da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado de construir a Casa Mortuária, Centro de Dia e alguns arruamentos e uma vontade clara por parte da Câmara Municipal da Trofa, na pessoa da senhora presidente Joana Lima, para que nada fosse feito na freguesia de Santiago de Bougado. Mesmo assim, e sem apoio nenhum da Câmara da Trofa, ainda conseguimos requalificar a Casa Mortuária e pavimentar várias ruas…

Em relação à “avaliação a toda a sua estadia na Junta de Freguesia”, permita-me que sejam os bougadenses a avaliar o nosso trabalho de 12 anos, não a nossa estadia, pois a Junta de Freguesia nunca foi para nós um local de férias.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

Publicidade
Continuar a ler...

Edição 432

Seniores divertem-se nas colónias balneares

Publicado

em

Por

colonias-balneares-seniores

 colonias-balneares-seniores

Executivo camarário visitou seniores que participaram na primeira quinzena das colónias balneares, na Praia do Leixão, na Póvoa de Varzim. 

“Hoje vai haver pagode”, afirmava Maria Irene Sousa, batendo numa pandeireta, quando avistou o executivo camarário chegar perto da barraca onde estava sentada junto das companheiras de praia. Despachada, a mulher de S. Romão do Coronado lá explicou o sentido da afirmação: “Somos pobres, mas alegres e estamos aqui quase de graça, ainda melhor”.

Maria Irene lá confessou que as colónias balneares servem para muito mais do que para meros banhos de sol e de mar: “Eu quase que nem entro na praia. Começo a volta com o pequeno-almoço e depois vou à missa. Depois vamos ao peixe ou comprar alguma coisa que precisámos e depois vamos embora todas contentes”.

Leia a reportagem completa na edição desta semana d’ O Notícias da Trofa, disponível num  quiosque perto de si ou por PDF.

Continuar a ler...

Edição Papel

Comer sem sair de casa?

Facebook

Farmácia de serviço

 

arquivo

Neste dia foi notícia...

Ver mais...

Covid-19

Pode ler também

} a || (a = document.getElementsByTagName("head")[0] || document.getElementsByTagName("body")[0]); a.parentNode.insertBefore(c, a); })(document, window);