Diz a tradição que, no terceiro domingo de janeiro, Covelas recebe as festas em honra de S. Gonçalo, que atraem à freguesia milhares de forasteiros que a pé, a cavalo, de charrete, de bicicleta e mesmo de automóvel invadem a localidade. Esta é a primeira romaria do ano no concelho da Trofa.

No terceiro domingo de janeiro, todos os caminhos vão dar a Covelas. A primeira festa religiosa do ano no concelho da Trofa é em honra a S. Gonçalo e, a pé, a cavalo, de charrete, de bicicleta e mesmo de automóvel, milhares de forasteiros cumprem a tradição de rumar até Covelas para participar nas festas.

À semelhança das edições anteriores, as festividades contam com um programa sacro-profano preenchido.

A comissão de festas é liderada pelo presidente da Junta de Freguesia de Covelas, Fernando Moreira, em conjunto com a Fábrica da Igreja. As celebrações começaram esta terça-feira com uma eucaristia em ação de graças a S. Gonçalo, mas a maior parte do programa divide-se entre os dias 20 e 23 de janeiro.

Na sexta-feira, 20 de janeiro, Covelas recebe um espetáculo de folclore com o Rancho Típico Santa Maria da Reguenga (Santo Tirso) e o Rancho Folclórico Os Camponeses de Navais (Póvoa de Varzim).

No dia seguinte, o Agrupamento Musical Juventude em Força anuncia, ruidosamente, as festas pelas principais artérias da freguesia, enquanto ao meio-dia e às 18 horas se realizam a eucaristia em ação de graças dos  Gonçalos e a missa vespertina, respetivamente. 

A noite estará reservada para o espetáculo do grupo “Ympério Show”, até ao encerramento com fogo de artifício. O domingo, 22 de janeiro, começa com uma eucaristia em ação de graças ao mártir S. Sebastião na igreja matriz, às 8 horas, e uma hora depois atua a Banda de Música da Trofa. A tarde será animada pela Fanfarra de Melres.

Na segunda-feira, realiza-se uma eucaristia do voto e procissão do voto ao redor da capela, pelas 9 horas, e o grupo Cantares de Outono atua a partir das 15 horas.

{fcomment}