Concurso de máscaras premiou zombies e carniceira

Zombies, bruxas e diabinhas invadiram o Centro Comercial da Vinha, durante a noite de sexta-feira, 1 de novembro.

O Centro Comercial da Vinha foi assombrado. As teias apoderaram-se do espaço, apenas iluminado por velas e decorado com abóboras. De todos os lados surgiam zombies, bruxas, diabinhas e seres estranhos, que atormentavam os comuns mortais. Este era o cenário da festa de Halloween, que os lojistas do Centro Comercial da Vinha, em S. Martinho de Bougado, organizaram com o intuito de “dar alegria” e “atrair clientes ao espaço comercial”.

O ponto alto da festa foi o concurso de máscaras, subordinado ao tema, onde participaram cerca de duas dezenas de pessoas. Miúdos e graúdos desfilaram as suas criações, das quais constavam, zombies, bruxas e diabinhas. Do grupo de participantes, maioritariamente constituído por crianças, apenas os mais velhos podiam concorrer aos prémios: cem euros para o 1º classificado, uma massagem de relaxamento para o segundo e uma consulta de tarot para o terceiro.

Do grupo, o júri, constituído por três elementos, selecionou três participantes, que tiveram que desfilar mais uma vez. Devido à originalidade e caracterização de duas das máscaras, que representavam dois zombies bem diferentes, estas conquistaram o 1º e 2º lugar. O 3º prémio foi atribuído a uma carniceira.

O zombie vencedor, Hernani Macedo, contou que não estava para participar, mas à última hora decidiu inscrever-se, uma vez que gosta de se “mascarar” e de participar “nestas brincadeiras e festas”. Apesar de “não contar” ganhar, estava “contente” por o ter conseguido, pois isso demonstrou que “valeu a pena participar e estragar a roupa toda”.

Como o “comércio está um bocadinho apagado devido à crise”, os lojistas decidiram organizar esta festa, de forma a atrair mais clientes. Segundo Manuela Machado, uma das lojistas envolvida na organização, esta é uma forma de os clientes “não se esquecerem que estamos cá para os receber e vender o que precisam”. A organização fez um balanço “muito positivo”, uma vez que estiveram no local “muitas pessoas” e “ os comerciantes e os participantes na iniciativa estavam muito alegres”.

Como o primeiro prémio era “apetecível”, a organização contava com mais participantes, contudo entende que como havia “outros concursos e desfiles de máscaras nas redondezas” foi “natural que as pessoas se espalhassem”.

A festa do Halloween foi ainda animada com uma demonstração de capoeira pelo grupo da Fundação Ginga Capoeira – Formado Bombril da Trofa e música, terminando com uma sessão de karaoke.