A Cooperativa dos Agricultores dos Concelhos de Santo Tirso e Trofa é uma das parceiras na organização da Feira Anual da Trofa.
É “indiscutível” a presença da Cooperativa dos Agricultores dos Concelhos de Santo Tirso e Trofa na Feira Anual da Trofa, uma vez que a sua atuação pauta-se pela “proximidade à agricultura e aos seus agricultores”. Pelo menos, este é o entendimento de Vítor Maia, presidente da Cooperativa dos Agricultores dos Concelhos de Santo Tirso e Trofa, que referiu ainda que a Feira Anual da Trofa é “a maior organização agrícola do concelho”, apresentando “uma faturação de 19 milhões de euros”.
É na Feira Anual da Trofa que a Cooperativa aproveita para divulgar as suas áreas de negócio, como “a prestação de apoio técnico e serviços às explorações, a venda de fatores de produção e a compra de leite”. “O stand da Cooperativa será, sem dúvida, um local de encontro para os nossos associados com a direção e com os técnicos da Cooperativa, bem como de todos os visitantes que gostem da agricultura e que nos queiram visitar”, mencionou.
Além disso, a Cooperativa é uma das parceiras da organização deste certame, que, segundo o presidente, está a ser preparado com “a exigência e respeito que uma feira desta dimensão e relevância merece”. E como este ano assinala “70 anos de história”, a Feira Anual da Trofa apresenta “diversas alterações e melhorias do espaço”, que, para Vítor Maia, vai permitir reforçar “a ambição quanto ao retorno da sua participação”. “Estou certo que esta edição vai ser um sucesso, dando continuidade ao êxito das edições anteriores”, completou.
Uma das alterações, prende-se com a mudança da Raça Holstein Frísia para uma tenda, onde em anos anteriores se realizaram os concursos pecuários.
O presidente da Cooperativa considera a mudança de local “muito positiva”, tendo que apoiar a decisão da organização, que entendeu que seria “uma alteração benéfica e de dinamização do certame”. Vítor Maia adiantou que a Cooperativa vai efetuar “o controlo sanitário dos bovinos em concurso” da Raça Frísia, através de “uma brigada sanitária, garantindo assim a saúde e o bem-estar dos animais”.