faptrofa 

“É tempo para dar lugar aos mais novos”. Foi desta forma que Adriano Vasconcelos, presidente da FAPTrofa- Federação de Associações de Pais da Trofa, anunciou durante um jantar convívio a sua saída daquele organismo. Vasconcelos considerou que ” já que abraçou o cargo durante os últimos anos e já fez parte da comissão instaladora da federação, que nasceu em 1999″, é hora de sair.

O responsável deixa o lugar disponível “por agora”, para um novo presidente que deverá ser eleito já no dia 24 de Novembro. Para trás, Adriano Vasconcelos deixa um mandato que o orgulha: “melhor era impossível”. Desde logo pelo “sucesso” das primeiras colónias balneares realizadas a nível concelhio: “Não há palavras para descrever, foi fantástico e correu tão bem que este ano (lectivo) vamos tentar fazer igual, porque melhor é quase impossível”.

“Deixo a FAP com uma organização que nunca teve na vida, não há nada que se aponte, porque tivemos a sorte de ter connosco a Dona Paula, pessoa fantástica e hiper-organizada”, explicou.

O presidente considera ainda que deixa “uma grande união entre as associações”. “A nova Câmara que entrou vai ter o prazer de ver que a FAP reúne as associações do concelho”, frisou.

Apesar de garantir que “havia muita pressão” e “todo o apoio” para que se recandidatasse, Adriano Vasconcelos considera que ninguém “deve estar agarrado ao poder, até porque isto não é poder. Andamos por carolice para o bem dos nossos filhos”.

O objectivo deste jantar foi juntar todo o staff da FAP, entre presidentes, associações de pais e pessoas que trabalham nas cantinas para “um convívio e partilha de experiências”, destacou o presidente. “Fizemos o primeiro jantar há dois anos e correu muito bem. No fundo fazemos a interligação entre nós, pais e as pessoas que estão a trabalhar para os nossos filhos”, afirmou Adriano Vasconcelos.

O jantar da FAPTrofa foi também o primeiro evento oficial de Teresa Fernandes no papel de vereadora da Educação da Câmara Municipal da Trofa. Sobre esta pasta que tem em mãos, a vereadora afirmou que tem noção que “as coisas não vão ser fáceis” e que “há muito trabalho pela frente”.

“Quando assumimos sabíamos o muito trabalho que íamos ter e para isso precisamos da colaboração de toda a gente, para fazer um bom trabalho, não só na educação como em todos os níveis”, afirmou.

Com duas semanas e meia de trabalho, Teresa Fernandes ainda se encontra “a estudar todos os dossiers que são muitos e complexos”, não só na área da educação, mas também noutros pelouros pelos quais é responsável. “Durante a próxima semana vou começar a reunir com todas as associações de pais, visitar as escolas e a partir daí lançaremos as primeiras medidas”, concluiu.

Na sua despedida Adriano Vasconcelos deixou “um presente” à FAP: uma carrinha que é património da federação. “Hoje ofereci uma carrinha que pertence à FAP. Quando a federação desaparecer, a carrinha vende-se e o dinheiro será distribuído pelas associações”, explicou.

Cantina+” quer fazer cantinas de excelência

O projecto foi lançado há pouco tempo e tem o objectivo de analisar o funcionamento das cantinas das escolas da Trofa. O “Cantina+” é um desafio a todos os refeitórios, que terão “visitas-surpresa” da FAP e das nutricionistas da Câmara para “verem se as coisas estão a funcionar da forma como devem”.

“Este ano temos mais uma empresa a trabalhar no concelho e queremos que as cantinas onde essa empresa fornece, sejam iguais àquilo que nós fazemos. O Cantina+ é um desafio para as cantinas funcionarem mais e melhor. Esperamos ter cantinas de excelência no concelho, coisa que no nosso país não é fácil encontrar”, asseverou.

Adriano Vasconcelos lançou ainda um desafio à nova Câmara Municipal: “Já tivemos a oportunidade de falar com a vereadora que teve a amabilidade de estar cá hoje (sexta-feira) connosco, mas faço um apelo para que esta Câmara continue a trabalhar com a FAP, se for possível melhor ainda. Estamos cá para os ajudar, colaborar e fazer com que as coisas continuem a funcionar como até agora e aos meus colegas das associações continuem com esta união”, referiu.