despejo-ciganos-306 

Família de etnia cigana foi obrigada a sair do terreno que ocupava há dez anos em Santiago de Bougado. O terreno é da Caixa Geral de Depósitos e a família teria sido notificada em 2007 para sair. Agora pede uma habitação à Câmara Municipal da Trofa.

“Não é justo”, não parava de repetir Irene Silva, matriarca da família de etnia cigana, que esta quarta-feira, às 10 horas, foi obrigada a deixar um terreno na Rua da Ribeira, na freguesia de Santiago de Bougado, que ocupava há já dez anos. A família composta por 12 crianças e oito adultos vive do Rendimento Social de Inserção e mudou-se de malas e bagagens para a porta do Pólo I da Câmara Municipal da Trofa para exigir uma habitação.

Leia a reportagem completa na edição papel desta semana d’O Notícias da Trofa.