"Se Hans Christian Andersen fosse vivo quereria escrever um conto sobre este dia". O verso entoado pelos meninos do jardim-de-infância de Mogege, durante o desfile das Marchas Antoninas Infantis de Vila Nova de Famalicão, sintetiza de forma perfeita o ambiente vivido nas ruas da cidade, na tarde desta sexta-feira.

 A alegria, a beleza, a cor, a criatividade e a magia dos milhares de crianças, que com os seus arquinhos empoleirados cantavam e dançavam a Santo António, serviriam certamente de inspiração a Hans Christian Andersen. O poeta e escritor dinamarquês que escreveu contos infantis como, O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo e A Pequena Sereia, juntou-se, este ano, a Santo António, dando o mote para as Marchas Infantis.
Assim, não faltaram os soldadinhos de chumbo, as princesas, sereias, polegarzinhas, patinhos feios e imperadores, que de forma entusiástica e bastante animada, mostraram que as Antoninas também lhes pertencem, e eles cá estão para cumprir a tradição. Ao todo eram mais de 2.500 crianças provenientes dos vários estabelecimentos do ensino pré-escolar e do 1.º Ciclo do concelho, com idades compreendidas entre os 3 e os dez anos.
Ao longo de todo o percurso, os passeios estiveram apinhados de gente, uma multidão que se surpreendia a cada marcha, exclamando que "este é, sem dúvida, um dos melhores momentos das Festas Antoninas". Na tribuna, instalada na alameda D. Maria II, estava o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Armindo Costa, "completamente rendido com tanta beleza e criatividade", como explicou.
Para o autarca "este é o momento mais querido e bonito das Festas Antoninas, sendo ao mesmo tempo uma excelente forma de envolver os mais novos nas festas do concelho, dando a conhecer aquilo que temos de mais genuíno e popular".
No final todos saíram vencedores e a festa só terminou nas Piscinas Municipais depois de um lanche bem apetecido.