Apesar da contenção financeira, que obrigou a um cartaz menos arecheado de atracções, o presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado garante que o encerramento da ExpoTrofa estará à altura das edições anteriores do certame. Passos de Dança e Sons e Cantares do Ave são os grupos que actuarão na noite de domingo.

 S. Martinho de Bougado foi a freguesia escolhida para encerrar a ExpoTrofa, no domingo, que segundo o presidente da Junta de Freguesia, José Sá, contará com um cartaz menos recheado do que o pretendido.mas dentro das possibilidades financeiras da autarquia.

"As dificuldades financeiras" não permitem um programa vasto, contudo José Sá está convencido de que a  freguesia será bem representada e oferecerá um encerramento à altura do certame.

O programa do último dia da ExpoTrofa, iniciará com a actuação do grupo de danças da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado, a Passos de Dança, e será completado pela exibição do grupo de Sons e Cantares do Ave.

A Passos de Dança é um grupo que nasceu em Outubro de 2006, altura em que a Junta de Freguesia resolveu disponibilizar aulas de dança, com várias vertentes, como Dança-Jazz, Danças de Salão, Ballet Clássico, entre outras. Sob orientação da professora Márcia Ferreira, muitas são as crianças que aderiram à iniciativa. Agora os "mais pequenos" terão oportunidade de mostrar o que já aprenderam em cerca de meio ano de aulas.

"Um evento nobre do concelho". A opinião do presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho de Bougado sobre a Expotrofa não podia ser mais positiva. "É um evento que, para além de proporcionar uma boa semana de convívio, também é importante para a divulgação das potencialidades da nossa cidade em todos os aspectos, como indústria, comércio, artesanato e associativismo. Tem vindo a evoluir a cada ano que passa e a ser cada vez mais concorrido, pelo que tem todas as condições para continuar", sublinhou.

O facto deste certame se realizar no Parque Nossa Senhora das Dores, localizado na freguesia que representa, é para José Sá, um "motivo de orgulho". Para além disso considera que o parque "é o espaço mais nobre, amplo e mais apropriado que existe no concelho para este tipo de iniciativas", concluiu.