Os próximos anos podem ser de mudança em Alvarelhos. O presidente da Junta quer ver concretizados vários projectos, como a Casa de Campo e um parque de lazer, que vão aumentar a qualidade de vida da população.

A conclusão da “Casa de Campo”, a construção de um parque de lazer e a remodelação do cemitério são apenas algumas das obras que Joaquim Oliveira quer ver concretizadas durante o seu último mandato como presidente da Junta de Freguesia de Alvarelhos.

“O projecto que considero de grande relevância para a freguesia de Alvarelhos é, sem dúvida, a conclusão da construção da Casa de Campo, que é uma estrutura que apoiará os idosos, através do lar e centro de dia, os mais desfavorecidos com apoio domiciliário e ainda os mais jovens, que terão na creche o apoio de que tanto necessitam, para sentirem asseguradas a tranquilidade e a segurança na educação dos seus filhos”, explicou o autarca. Este é um projecto desenvolvido pela Fundação Mundos de Vida e assume “grande relevo, porque directa ou indirectamente influenciará a vida dos alvarelhenses, assim como dos habitantes das freguesias limítrofes”. Acreditamos que, com a Casa de Campo em funcionamento, a qualidade de vida das pessoas necessitadas deste apoio, bem como os seus familiares, sofrerá grandes melhorias”, confessou Joaquim Oliveira.

O parque de lazer, a construir na Urbanização de Casais, “muito contribuiria para a qualidade de vida dos habitantes daquele lugar, assim como da restante população, permitindo que o espaço verde ali a conceber transmita aos seus utilizadores serenidade e paz para que vivam com qualidade”, afirmou Joaquim Oliveira.

O presidente da Junta garante que “o cemitério é um ícone da freguesia, devido à existência de construções emblemáticas, como as ‘carneiras’ (tipo de jazigo)”, pelo que pretende fazer uma remodelação do espaço “de forma a dignificá-lo e conferir-lhe melhor apresentação”.

Outra “grande preocupação” de Joaquim Oliveira é o mau estado de algumas ruas da freguesia, como a Rua de Felgueiras: “Para colmatar o grande prejuízo que o estado dessa rua provoca aos moradores e a todos aqueles que por ali circulam, esta Junta de Freguesia apresentou um processo administrativo à Câmara Municipal da Trofa a pedido desta, de forma a tornar a resolução deste problema mais célere”. “No entanto, este problema, bem como todos os outros, causados pelas obras da rede de saneamento básico e rede de águas ao domicílio, são da responsabilidade da autarquia e é a esta entidade que cabe, o dever e a obrigação, de proceder à correcção dos malfeitos quando o entender por conveniente”, acrescentou.

Cultura e Acção Social não são esquecidas

Monumento Nacional desde 16 de Junho de 1916, o Castro de Alvarelhos é um dos mais “emblemáticos locais do concelho” e “beneficia da classificação de  Zona Especial de Protecção desde 1976”. O ano passado, o local foi afectado por vários incêndios. Joaquim Oliveira está “convicto” que a Câmara Municipal (responsável pelo espaço) tudo fará para que este Monumento Nacional seja defendido do risco dos incêndios, preservando assim, a sua imagem, e fortalecendo a vontade de o visitar”.

“Considerando que a acção social tem de ser analisada seriamente, julgo que seria impensável não envolver todas as forças vivas desta freguesia nesta questão, que se relaciona com todos”, afirmou o edil de Alvarelhos. Assim, a Junta de Freguesia “apoia a vários níveis as instituições que lidam diariamente com este tipo de situação e se vêem confrontados com grandes dificuldades, como os casos da Comissão Social de Freguesia e dos movimentos paroquiais que têm desenvolvido um papel muito importante, como é o caso da Comissão S. Vicente de Paulo, entre outras”.