O temporal no exterior contrastava com o ambiente quente e aconchegante da Capela de Nossa Senhora da Livração, durante “O Cantar ao Menino”, promovido pelo Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado. Esta foi “a novidade” apresentada pelo grupo no seu 10.º Encontro de Cantares do Ciclo Natalício.
Depois de homenagear a Nossa Senhora da Livração, através da entrega de um ramo de flores, o Rancho Etnográfico de Santiago de Bougado apresentou-se no altar da Capela, cantando ao Menino. Seguiu-se o Rancho Típico de S. Mamede de Infesta (Matosinhos), o Rancho Folclórico de Zebreiros (Gondomar) e a Associação Cultural Etnográfica “Gentes de Almeirim” (Santarém).
Como “nunca se tinha feito” um Cantar ao Menino em Santiago de Bougado, o presidente do Rancho Etnográfico, Joaquim Martins, afirmou que decidiu promover esta iniciativa e que, “olhando ao tempo” que se fez sentir, “até correu bem assim”, porque “as pessoas estão bem, abrigadas e mais aconchegadas”. “O Cantar ao Menino é mais bonito e as pessoas ficaram agradadas. As pessoas deram-nos os parabéns e disseram que foi bom e que é mais agradável assim do que estar noutro recinto qualquer”, mencionou.
Apesar do “mau tempo” , Joaquim Martins referiu que os cantares de porta a porta “correram bem e melhor do que o ano passado” e que, por isso, o Rancho estava de “parabéns”.
Para esta época, o Etnográfico de Santiago de Bougado tem como novidade o Festival de Primavera promovido “a 10 de abril”, que vem juntar-se ao festival de “junho”. Para já, “todos os sábados” deste mês estão “ocupados” com encontros de janeiras.