Empresa trofense promoveu um jogo de futebol solidário que reuniu atletas profissionais e antigas glórias, árbitros, treinadores e até um jogador de voleibol. Iniciativa visava angariar fundos para a APPACDM da Trofa.

São raros os momentos em que é possível ver jogadores, treinadores e árbitros em momentos de descontração. No entanto, quando a ocasião pede solidariedade, os protagonistas do desporto rei não enjeitam o convite. Foi o que aconteceu na Trofa, no dia em que a empresa Desporserv decidiu promover um jogo solidário, na Academia de Futebol da Louseira, na Abelheira, para angariar fundos a favor da Associação de Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM).

Muitos jogadores portugueses internacionais e antigas glórias aceitaram o convite para participar na iniciativa, como César Peixoto, Petit, Paulo Lopes, Bandeirinha, Folha e Rui Barros. Tiago, Serginho e Gaspar foram os jogadores que representaram a Trofa, assim como o treinador Miguel Cardoso. Mas muitos mais mestres do futebol marcaram presença na iniciativa, realizada no domingo, 3 de junho, e abençoada por S. Pedro com um sol radioso.

Mas entre atletas do futebol, podia encontrar-se outros especialistas… de outra modalidade, como Miguel Maia, jogador de voleibol. Também os homens do apito tiveram oportunidade de brilhar neste jogo de estrelas como Cosme Machado e Jorge Ferreira. Já Artur Soares Dias trocou “o hábito”, ou melhor, a posição. De árbitro passou a jogador de futebol e até marcou o golo que dava a vitória da equipa amarela ao intervalo. Ilídio Vale, selecionador dos sub-20, esfregava as mãos, enquanto o “mister” Mário Reis tratava de uma nova estretégia para mudar o rumo dos acontecimentos. Depois de muita pressão, lá conseguiu colocar Cosme Machado na equipa branca, que até deu um grande contributo ao grupo… com uma ajudinha de Petit que tinha substituído o árbitro.

Entre momentos de mestria dentro das quatro linhas, o que reinou foi mesmo a boa disposição. Mas mais do que proporcionar momentos hilariantes ao público, os protagonistas sabiam bem da importância da sua participação nesta atividade. César Peixoto afirmou que “com a crise que está, é cada vez mais importante fazer este tipo de atividades”. “Somos figuras públicas e se pudermos ajudar e contribuir, claro que devemos aceitar com todo o prazer”, acrescentou.

Já Cosme Machado sublinhou que “é premente sermos solidários, porque estas instituições merecem todo o apoio”. Por seu lado, Artur Soares Dias, considera que iniciativas como esta “são de louvar”. “Sempre que me convidarem para estar presente em situações como esta aceitarei, até porque raramente somos aplaudidos e esta é uma boa oportunidade para o sermos”, afirmou, entre risos. 

No final, o balanço foi positivo e se os responsáveis da iniciativa estavam satisfeitos com a adesão, já os representantes da APPACDM da Trofa não escondiam o reconhecimento pelo ato solidário, que conseguiu angariar cerca de 800 euros. Luís Cardoso, da Desporserv, referiu que o jogo solidário “era um objetivo de longa data”, já que “como seres humanos, temos uma obrigação social perante a sociedade que vive algumas carências”.

“Surgiu no momento certo, procurei apoios e a iniciativa proporcionou-se. O futebol tem esta particularidade, batemse dentro de campo, mas cá fora há uma grande amizade e um sentido de responsabilidade perante estas causas nobres, que foi muito bem acolhida pelos jogadores”. Já Rui Borges, um dos elementos da organização, frisou que os jogadores “em muitas situações passam uma imagem distante para se defender, mas sempre que são convidados para estas causas estão sempre disponíveis”.

Conceição Leitão, responsável pela APPACDM da Trofa, era uma pessoa feliz ao ver o envolvimento em torno de uma causa para ajudar a associação. “Cada vez mais devido a todo este contexto social que estamos a atravessar, precisamos destes apoios, que nos faz ganhar vida para continuarmos a lutar. Ao mesmo tempo, a parte material também nos ajuda a dar as condições aos nossos utentes”.

Antes do jogo das estrelas, os utentes da APPACDM entraram dentro de campo para uma partida amigável com a New Team, e para dar música e dança ao muito público que se deslocou até à Academia da Louseira. Os sorrisos dos meninos deram um colorido ainda mais especial numa tarde cheia de estrelas.  

{fcomment}