Nas principais ruas da cidade a iluminação arrojada anuncia o mês de festa que anualmente se vive na Trofa. No passado domingo o Cortejo Etnográfico, que coloriu as ruas com os usos e os costumes da terra, deu o pontapé de saída para as Festas em Honra de Nossa Senhora das Dores, que se prolongam até 18 de Agosto.

A organização da maior festa do concelho este ano é da responsabilidade da aldeia da Esprela que formou a Comissão de Festas, empenhada em manter viva a tradição, presidida por Luís Paulo Sousa. Depois de constituída, o primeiro passo da Comissão de Festas foi “elaborar o programa A”, segundo o presidente da Comissão. “É tradição fazer os peditórios pelas casas das pessoas com o desdobrável do programa que será cumprido, como este ano não tínhamos tempo, nem orçamento, fizemos esse programa em cerca de semana e meia para podermos começar a fazer os peditórios”, explicou. “Depois com mais tempo fizemos o programa B, que foi lançado como complemento à semana tradicional das festas”, acrescentou. Com cariz popular e religioso, as festas em honra de Nossa Senhora das Dores englobam várias actividades, para agradar todas as pessoas que as visitam.

iluminao-sra.dores

A iluminação colocada nas principais ruas da cidade este ano prima pela diferença, resultado do “bom gosto” das mulheres da Comissão de Festas. “Pusemos a parte feminina da Comissão a escolher e penso que deu bons resultados”, reconheceu.

Relativamente ao programa das Festas, este caracteriza-se por uma vertente de animação nocturna na primeira semana, com a actuação de vários artistas, dos quais se destaca Flor-de-Lis e Ana Malhoa. “O objectivo desta primeira semana que começou com o cortejo foi dar um bocado de vida nocturna e chamar as pessoas ao Parque para conviverem neste local atractivo”, adiantou o responsável.

Ponto alto das Festas em Honra de Nossa Senhora das Dores, a Majestosa Procissão, que se demarca pela grandeza dos seus andores, promete atrair, à semelhança de anos anteriores, milhares de visitantes e devotos da Santa. “A procissão vai-se fazer nos moldes principais com o esforço de muita gente com devoção em troca de nada, que colabora connosco nos andores”, afirmou Luís Paulo.

Segundo o presidente, apesar da equipa “jovem e inexperiente”, que este ano integra a Comissão de Festas em Honra de Nossa Senhora das Dores, o trabalho desenvolvido é positivo, para o qual tem contribuído a ajuda de pessoas mais experientes e também o apoio dos presidentes das Comissões de Festas de anos anteriores.

A nível de receitas, o presidente da Comissão de Festas adiantou que a maior dificuldade reside este ano nos peditórios, para os quais as pessoas singulares têm contribuído “abaixo das expectativas”. No entanto, é o bar junto à Capela da Senhora das Dores que tem dado os seus maiores frutos, não esquecendo também as receitas angariadas durante a ExpoTrofa 2009.