Depois de quase um ano a implementar-se na realidade social, associativa e despor-tiva do concelho, a Escolinha de Rugby da Trofa começou mais uma época, que se adivinha desafiante, quer para técnicos como para atletas.

O crescimento do projeto da Escolinha de Rugby da Trofa obrigou ao “aumento e reorganização dos recursos humanos, materiais e financeiros” e, por conseguinte, a trabalho redobrado no verão, para que a temporada arrancasse de acordo com as expectativas.
De acordo com os responsáveis, Ricardo Costa e Daniela Vieira, houve “formação de novos elementos para a equipa de trabalho” e desenvolvimento de “ações de sensibilização para atletas e encarregados de educação na área da saúde e nutrição”. Paralelamente, foram promovidas atividades lúdico-pedagógicas para reforçar a “missão social” da Escolinha. Note-se que um dos objetivos principais é a integração social de crianças desfavorecidas com a ambição de formar “grandes atletas e, sobretudo, grandes cidadãos”.
“Apesar das dificuldades e alguns constrangimentos, conseguimos iniciar a época 2014/2015 num campo que oferece segurança durante os treinos, duas salas de apoio às atividades escolares e pedagógicas (Santiago de Bougado e S. Mamede do Coronado), transporte para todas as crianças e jovens das Habitações Sociais de S. Martinho de Bougado e S. Romão do Coronado. Como forma de dar continuidade e melhorar o acompanhamento de saúde dos nossos atletas, foram realizados exames médicos de aptidão física, garantindo a filiação de todos jogadores na Federação Portuguesa de Rugby”, explicaram.
Os treinos realizam-se no Parque de Jogos da Ribeira (campo do Atlético Clube Bou-gadense), em Santiago de Bou-gado, às segundas-feiras, das 19 às 20.15 horas, e às quartas e quintas-feiras, das 18 às 19.15 horas. São ainda promovidas atividades escolares pedagógicas semanais.
A Escolinha está “aberta à comunidade”, pelo que qualquer criança ou jovem que quiser praticar a modalidade de râguebi, pode integrar o grupo “a qualquer momento do ano”.
Atualmente, “cerca de 40 atletas” compõem cinco escalões: mega-bambis (quatro e cinco anos), sub-8, sub-10, sub-12 e sub-14.
“Até aos sub-12 participamos uma vez por mês em convívios regionais e nacionais, sendo considerados escalões de formação, onde apelamos à conduta e valores do râguebi. Em cada convívio têm a oportunidade de demonstrar os conhecimentos adquiridos em três jogos com diferentes clubes/escolas. Os sub-14 iniciaram neste momento a sua caminhada de formação em torneios/jornadas competitivas ao nível nacional”, afirmaram.
Os responsáveis da Escolinha têm agendados convívios e torneios “em Braga, Porto, Trofa, Lisboa, Guimarães, Coimbra, Arcos de Valdevez, Anadia e Lousã”.
Além de pretenderem que a filosofia da Escolinha continue “comprometida com os valores do râguebi”, os responsáveis ambicionam também “manter a relação de confiança com as famílias, escolas e outras entidades locais e nacionais, bem como estabelecer uma parceria sólida no âmbito da responsabilidade social empresarial do concelho da Trofa, inexistente até ao momento”.