Debate, reflexão e música marcaram as primeiras Jornadas de Reflexão sobre Escola a Tempo Inteiro da autarquia.

Mais de uma centena de professores participaram nas primeiras Jornadas de Reflexão com a temática “Escola a Tempo Inteiro – Atividades de Enriquecimento Curricular”, no auditório da Junta de Freguesia de Santiago de Bougado. Na quinta-feira, 30 de junho, a autarquia trofense promoveu esta iniciativa com o objetivo de “avaliar o trabalho que tem vindo a promover na área das Atividades de Enriquecimento Curricular”. “Ao organizar esta sessão de trabalho, a Câmara Municipal da Trofa quis refletir sobre essa realidade, contribuindo para um debate mais esclarecido com todos os agentes da comunidade educativa de forma a ultrapassar eventuais constrangimentos e a melhorar os resultados”.

Teresa Fernandes, vereadora da Educação da autarquia trofense, abriu a sessão de trabalhos, referindo que “a Câmara Municipal da Trofa está particularmente atenta à necessidade de promover o exercício de um crescimento equilibrado, com uma formação integrada e transversal, num quadro em que a atenção conferida à infância ocupa um lugar de destaque nas nossas políticas sociais e educativas”.

Ao longo da tarde, os oradores falaram sobre a necessidade e a importância das escolas e autarquias desenvolverem estas atividades de enriquecimento curricular.

O primeiro painel da sessão de trabalho apresentou casos práticos e a primeira experiência a ser relatada foi a do próprio município trofense, pela voz da técnica Ana Catarina Ribeiro, que abordou os aspetos estruturais do conceito Escola a Tempo Inteiro. Os aspetos pedagógicos deste modelo de escola a tempo inteiro foram abordados pelos diretores dos Agrupamentos Escolares do concelho.

Ainda enquadrado neste primeiro painel, foi dado a conhecer o exemplo do município de Matosinhos. A Chefe de Divisão de Educação, Fátima Pombal e Hugo Cruz, técnico que acompanha o programa em Matosinhos, expuseram as atividades de enriquecimento curricular que estão a ser desenvolvidas naquele Município.

Já no segundo painel de debate, estiveram em destaque “Outras perspetivas para a construção do enriquecimento curricular”. O tema foi abordado por Elisabete Guimarães, da Associação Portuguesa de Professores de Inglês.

Depois de um momento de debate, os participantes puderam assistir a um momento musical promovido por três professores de música da autarquia, Américo Martins, no violoncelo, Hélder Cardoso, na guitarra clássica e Ana Margarida Sousa no contra-baixo, que interpretaram duas músicas clássicas.

 {fcomment}