“Prioridade é devolver Guidões aos guidoenses e Alvarelhos aos alvarelhenses”

Caso seja eleito, Atanagildo Lobo pretende construir as “casas do povo de Guidões e Alvarelhos”.

O Notícias da Trofa (NT): O que o leva a candidatar-se à Assembleia de Freguesia da União das freguesias de Alvarelhos e Guidões?

Atanagildo Lobo (AL): É este o principal objetivo que pretendemos: conseguirmos a freguesia de Guidões de volta e a freguesia de Alvarelhos de volta em oposição à «união/imposição» forçada pelo PSD/CDS contra a vontade do povo. É necessário dizer claramente que foram o PSD e o CDS, com uma lei que aprovaram na Assembleia da República, os partidos que extinguiram as freguesias de Guidões e Alvarelhos. A unidade na ação e na luta será possível e até seria desejável. Por exemplo, unir a força das freguesias para conseguirmos o Metro, para conseguirmos a despoluição do Ave. Mas a extinção das freguesias concretizada pelo PSD/CDS, dá menos força a essa luta, afasta os eleitores dos eleitos, prejudica as populações, sobretudo os mais idosos, e é um insulto ao passado histórico e aos nossos conterrâneos que já morreram. Com a alteração de forças na Assembleia da República é possível recuperar as freguesias. É isso que a CDU quer. Na assembleia de freguesia é necessário não deixar cair esta bandeira. Continuar a levantá-la é fundamental. E nisso a CDU, como em tudo, é única e é de confiança.

 

NT: Quais são os projetos que vai apresentar para o mandato?

AL: A construção da «casa do povo de Guidões» que servirá de centro de apoio político, administrativo, social, histórico e cultural à população de Guidões e a transformação do edifício da junta de freguesia de Alvarelhos na «casa do povo de Alvarelhos» com idênticas valências. Ambas serão as futuras sedes de junta quando reconquistarmos ambas as freguesias. 2) A repavimentação em asfalto da estrada principal que liga o Muro a Guidões e artérias afluentes, com melhores condições de segurança, com passeios onde for possível e sinais de proteção 3) Pressão política pela construção do Metro e pela despoluição do rio Ave.

NT: Qual o projeto/área prioritário(a) caso seja eleito?

AL: A prioridade está na devolução de Guidões aos guidoenses e de Alvarelhos aos alvarelhenses. Dos outros será o projeto dos acima apresentados que reunir as condições políticas, materiais e financeiras para o efeito.

NT: Considera importante que a Câmara e a Junta de Freguesia sejam governadas pelo mesmo partido político? Porquê?

AL: A Câmara era do PSD e o Governo do PSD e o Metro não chegou à Trofa. A Câmara era do PS e o Governo do PS e o Metro teimou em não chegar à Trofa. Provavelmente se a Câmara fosse da CDU as coisas seriam diferentes. Se o governo fosse da CDU, certamente, fosse qual fosse a cor da câmara da Trofa, o Metro já estaria na Trofa. Porque a CDU não cede a pressões. Porque a CDU é honesta na sua coerência e consequência políticas. Com isto penso que respondi à sua pergunta. O que é importante na política é a seriedade, a consequência e coerência. Estamos habituados a que PSD, CDS e PS prometam uma coisa e depois façam outra. Dizem defender aqui uma coisa e em Lisboa aplicam outra. Por isso é que muitas pessoas dizem que são todos iguais e desacreditam os políticos. Mas os partidos não são todos iguais. Ao contrário, os eleitos da CDU não buscam no poder privilégios ou benefícios pessoais. Os compromissos são para valer, a palavra dada para respeitar. A CDU e os partidos que a compõem, são sérios, porque são coerentes e consequentes. O melhor pois, é confiar na CDU, pois honrará sempre os seus compromissos, coisa que os outros não fazem.